Carregando...

Alerta!

logo Símbolos - AN Notícias Símbolos - AN Notícias

Apucarana, 23 de Junho de 2017

SAIBA MAIS

Dia do Atleta Olímpico - Dia do Migrante - Dia Nacional do Desporto - Dia do Lavrador e Dia de Corpus Christi -

Símbolos

Bandeira Municipal
A Lei número 28/68, de 03 de julho de 1968, oficializou os símbolos de nossa cidade.

A Bandeira de Apucarana está esquartelada em cruz, sendo os quartéis brancos, constituídos por faixas que se entrecruzam no sentido horizontal e vertical, nas cores alternadas de azul e vermelho, onde o Brasão Municipal é aplicado.

Justificativa e Simbolismo

De conformidade com a tradição heráldica portuguesa, da qual herdamos os cânones e regras, as bandeiras municipais podem ser oitavadas, sextavadas, esquarteladas ou terciadas, tendo ao centro uma figura geométrica onde é aplicado o Brasão Municipal.

A Bandeira de Apucarana obedece a regra geral, sendo esquartelada em cruz, evocando também neste símbolo o espírito cristão de seu povo.

O Brasão contido no retângulo amarelo central representa o Governo Municipal, e o retângulo simboliza a própria cidade, sede do município. A cor amarela é símbolo de riquezas, glória, esplendor, grandeza e mando. As faixas que partem dessa figura geométrica, dividindo a Bandeira em quartéis, nas cores alternadas de azul e vermelho, simbolizam a irradiação dos Poderes Municipais, a todos os quadrantes de seu território.

O azul é símbolo de justiça, perseverança, zelo e lealdade, representando a maneira pela qual são exercidos os Poderes Municipais. Já o vermelho, simboliza a intrepidez, coragem, audácia e valentia, qualidades herdadas dos pioneiros desbravadores, aplicadas hoje em defesa das nossas instituições democráticas.

Os quartéis brancos representam as propriedades rurais existentes no território municipal, tendo o branco como símbolo do progresso, do trabalho, da paz, da amizade e da pureza.
 

Brasão


Descritivo Heráldico
O seu Brasão de Armas está representado por um escudo clássico Flamengo-Ibérico, encimado pela coroa mural de oito torres de argente.

Em campo de jaude, com terrado ondeado de sínopla, posta em abismo, uma estrela de cinco pontas de goles. Chefe de blau, com um templo religioso de argente, brocante sobre o campo. A destra e a sinistra do escudo, como suporte dois galhos de café, frutificados ao natural, enlaçados por um listel de goles, contendo, em letras argentinas, o topônimo Apucarana, ladeado pelos milésimos 1943 e 1994.

Descritivo Simbólico
O escudo clássico Flamengo-Ibérico, também conhecido impropriamente de escudo português, evoca a raça colonizadora e principal formadora da nacionalidade brasileira.

A coroa mural que o sobrepõe é o símbolo universal dos brasões de domínio que, sendo de argente (prata), de oito torres, das quais apenas cinco são visíveis em perspectiva no desenho, classifica a cidade representada na Segunda Grandeza, ou seja, sede de Comarca.

O metal jaude (ouro), é o símbolo heráldico da glória, riqueza, esplendor, grandeza e mando.

O terrado ondeado de sínopla (verde) representa, no Brasão, a Serra de Apucarana, de onde se origina o topônimo da cidade. O esmalte sínopla é hieróglifo heráldico da civilidade, alegria e fartura, é a cor símbolo da esperança e a esperança é verde porque alude aos campos verdejantes na primavera, fazendo esperar copiosa colheita.

Em abismo (centro ou coração do escudo), a estrela cinco pontas de goles (vermelho) representa a Cia Melhoramentos Norte do Paraná que lançou os alicerces da cidade de hoje. O esmalte goles (vermelho) simboliza, em heráldica, a audácia, intrepidez, coragem, valentia, predicados atribuídos aos pioneiros desbravadores do sertão norte paranaense.

Em Chefe, parte superior do escudo de blau ( azul), ostenta brocante o templo religioso de argente (prata) evocativo da fé cristã de seu povo.

Nos ornamentos exteriores, os galhos do café, frutificados ao natural, lembra, no Brasão, o principal produto oriundo da terra dadivosa e fértil, estilo da economia municipal.

No listel de goles (vermelho), lembrando também pela cor, o amor e a dedicação de seus filhos, o topônimo identificador, Apucarana, inscrito em letras argentinas (prateadas) e ladeadas pelos milésimos 1943, data de sua fundação e 1944, data de sua emancipação político-administrativa.