Carregando...

Alerta!

logo Apucarana conquista odontologia e mais três engenharias - Notícias - AN Notícias Apucarana conquista odontologia e mais três engenharias - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 15 de Novembro de 2019

SAIBA MAIS

Dia da Proclamação da República - Dia do Jornaleiro - Dia de Santo Alberto Magno - Dia do Esporte Amador -
19/06/2019 02h57

Apucarana conquista odontologia e mais três engenhariasAo todo, a instituição ofertará 280 novas vagas, com vestibular previsto para agosto deste ano e início das aulas em fevereiro de 2020

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

Num dia histórico, o prefeito de Apucarana, Junior da Femac, e o diretor da Faculdade de Apucarana (FAP), Lisandro Modesto, anunciaram nesta terça-feira (18/06) a conquista de quatro novos cursos de graduação. Já foi publicada no Diário Oficial da União a autorização para que a FAP ofereça os cursos de Odontologia e das engenharias Agronômica, Ambiental e Civil. Ao todo, a instituição ofertará 280 novas vagas, com vestibular previsto para agosto deste ano e início das aulas em fevereiro de 2020.

O prefeito Junior da Femac salienta que o curso de Engenharia Agronômica utilizará o espaço do Horto Municipal, situado na região do Jardim Catuaí, para o desenvolvimento das aulas práticas. “Dois processos, em especial, tiveram o apoio fundamental da equipe da Prefeitura. É o caso da Engenharia Agronômica, com o Município cedendo o espaço do Horto, que tem uma área de 45 mil metros quadrados, para que funcione como um campo experimental. O outro foi o curso de Odontologia, que foi viabilizado através de um diálogo constante entre a direção da FAP e a Autarquia Municipal de Saúde”, ressalta Junior da Femac.

Junior da Femac salienta que, há alguns anos, era impossível imaginar que Apucarana tivesse a quantidade de cursos que possui hoje, nas mais diversas áreas. “Quando poderíamos supor que agora teremos também Odontologia para servir Apucarana e toda a região, o curso de Engenharia Agronômica nesta área do agronegócio que Apucarana é fortíssima, a Engenharia Ambiental que em Apucarana tem um grande significado pois é rica em nascentes e biomas, além de mais um curso de Engenharia Civil no momento em que Apucarana se verticaliza e vive a pujança da nossa construção civil”, frisa Junior da Femac.

Muitas pessoas que nasceram em Apucarana – recorda Junior da Femac -precisaram sair da cidade para realizar o sonho de fazer o curso com o qual tanto sonharam. “Eu sou um exemplo disso: tive que sair de Apucarana para fazer Engenharia Civil e hoje o curso é ofertado aqui, assim como diversos outros. Quantas pessoas não saíram para fazer Odontologia ou Agronomia, pois tinham vocação nesta área?”, questiona, observando que muitos até nem retornaram mais, pois acabaram fixando-se profissionalmente na cidade onde se formaram. “Agora, Apucarana oferece essa oportunidade, não apenas para seus filhos, como também para todo o Vale do Ivaí”, reitera.

Junior da Femac lembrou ainda que a conquista dos novos cursos era também um sonho do ex-prefeito Beto Preto, hoje secretário estadual da Saúde. “O prefeito Beto Preto sonhava com este momento em que Apucarana se consolida como cidade universitária. Além de proporcionar opções aos apucaranenses nas mais diversas áreas, uma cidade universitária atrai estudantes de fora, movimentando o comércio, o setor imobiliário e traz junto uma série de eventos como congressos e simpósios”, reforça.

De acordo com Lisandro Modesto, diretor-geral da FAP, a instituição completará em agosto 20 anos e conta atualmente com cerca de 1.500 alunos, distribuídos em 10 cursos de graduação. “Nossos cursos atendem todas as áreas, como de saúde, exatas, humanas, licenciatura e biológica. E agora estamos trazendo mais um curso na área de saúde e três da área de engenharia”, assinala.

Modesto destaca a amplitude na área de abrangência dos alunos – que vêm desde a região de Ortigueira, Arapongas, Vale do Ivaí, Londrina e Maringá, entre outras regiões – e o foco no ensino presencial. “Nós adotamos o ensino presencial de qualidade, oferecendo aos nossos alunos o ensino em laboratórios e sala de aula, permitindo o debate junto com os professores, formando alunos técnicos, críticos e reflexivos”, ressalta.

O vestibular para preenchimento das vagas dos novos cursos será realizado no mês de agosto, juntamente com os outros 10 cursos já ofertados. “A FAP passará a ofertar, portanto, 14 cursos: Administração, Biomedicina, Ciências Biológicas, Direito, Enfermagem, Fisioterapia, Nutrição, Pedagogia, Psicologia, Sistemas de Informação, Odontologia, Engenharia Civil, Engenharia Ambiental e Engenharia Agronômica”, enumera.

Além da oferta de vagas no ensino superior, Modesto cita a atuação na comunidade, as diversas parcerias com as secretarias municipais e os atendimentos realizados. “Somente a Clínica de Nutrição e as consultas de fisioterapia somam mais de 16 mil atendimentos por ano”, informa. O diretor da FAP salientou ainda a existência de um corpo técnico qualificado, citando a mantenedora da instituição, Lívia Guimarães, além de professores, coordenadores, setor administrativo e demais funcionários da FAP.

FAZENDO HISTÓRIA – “Estamos fazendo história e cada um de vocês faz parte deste momento”, disse Junior da Femac, pedindo para que cada um dos presentes se manifestasse sobre a conquista.

A professora Marli Fernandes, diretora-presidente da Autarquia Municipal de Educação (AME), lembrou que a necessidade do curso de Agronomia foi apontada pelas lideranças em 2014 e consta no Plano Municipal de Educação. “Falta agora somente o de Medicina, que também consta no plano”, sugeriu Marli, que por 10 anos trabalhou na FAP, deixando o cargo para chefiar a AME.

Sérgio Bobig, secretário municipal de Meio Ambiente, lembra que é formado técnico agrícola e que não buscou o curso de agronomia pois não existia em Apucarana. “Na época, havia uma dificuldade de estudar fora, mas com certeza hoje seria diferente”, assinala, destacando ainda o curso de Engenharia Ambiental. “Essa opção na região existe apenas em Londrina e Maringá e agora haverá também em Apucarana”, completa.

Geraldo Maronezi, gerente da Emater, disse que a conquista dos cursos representa uma luta de vários anos. “Eu tenho por experiência própria e dentro da família o que representam os custos de estudar fora da cidade de origem. Agora, quem mora aqui poderá fazer os cursos perto de casa e a Apucarana vai atrair estudantes de outras cidades”, avalia.

Mateus Franciscon, que representou a Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Apucarana (AEAA), afirma que Apucarana vive um processo de expansão e de crescimento. “Com esses cursos, Apucarana vai crescer com técnicos responsáveis e competentes. A cidade vai expandir com qualidade”, frisa.

Luiz Carlos Balan, diretor da Câmara de Vereadores, recorda que entre as décadas de 70 e 80 Apucarana era cogitava para receber o curso de Agronomia, que acabou sendo instalado na cidade de Bandeirantes. “Estamos resgatando o fio da história”, afirma.

Ana Paula Nazarko, secretária municipal de Assistência Social, destacou o momento privilegiado vivido por Apucarana. “É gostoso fazer parte desta cidade, com uma sequência maravilhosa de conquistas. É uma sinergia muito boa, com as pessoas se empenhando e se ajudando para que mais coisas positivas aconteçam”, disse Ana Paula.

Para José Luiz Porto, secretário municipal de Agricultura, o curso de Agronomia contribuirá para a fixação das famílias no campo. “Atualmente, vivemos a realidade da monocultura e do êxodo rural, cenário em que a pequena propriedade poderá ser o diferencial. Tem muito filho que fará o curso e voltará na propriedade para desmistificar que é necessário grandes áreas de cultivo. A fruticultura mostra que é possível gerar renda em pequenas áreas”, exemplifica.

Emídio Bachiega, vice-presidente da Autarquia Municipal de Saúde, afirma que Apucarana é também um polo na área de saúde e lembrou, emocionado, a época em que saiu de Kaloré para fazer o curso de Odontologia. “A FAP é hoje formadora de mão de obra para a Autarquia e, junto com a faculdade, vamos trabalhar para trazer três especializações na área de Odontologia”, anuncia.

O vereador Francisley Poim disse que Apucarana voltou a ser feliz e os cursos também aumentam as perspectivas para os jovens no momento de definir a profissão a seguir. Já o vereador Gentil Pereira considera que a educação é o agente transformador da sociedade. “Já começa com a educação de base de qualidade que é oferecida em Apucarana e ficamos felizes ao ver que isso também está acontecendo no ensino superior”, assinala.

O vereador Lucas Leugi é formado em Direito pela FAP e afirma que, no momento da chegada e saída dos ônibus, é que se tem noção exata de que Apucarana é uma cidade universitária. “A gente vê alunos de vários lugares. Eu tive colegas de sala que chegavam em casa a uma hora da manhã. Quando estudei na faculdade o número de cursos era menor e temos que agradecer ao prefeito Junior da Femac que dá segurança e suporte para que uma instituição de ensino como a FAP faça esses investimentos”, salienta.

Laércio Morais, chefe de Gabinete, afirma que está na vida pública desde a década de 70 e que o momento atual é privilegiado. “A partir de 2013, Apucarana tem avançado em vários setores e isso é fundamental para o bem-estar da população, que resgatou a auto-estima e se orgulha da cidade em que vive”, frisa.

Fonte: AN Notícias com PM Apucarana

Galeria de Imagens