Carregando...

Alerta!

logo Perseguição policial neste domingo prende latrocida que cometeu chacina em Apucarana em 2004 - Notícias - AN Notícias Perseguição policial neste domingo prende latrocida que cometeu chacina em Apucarana em 2004 - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 24 de Setembro de 2018

SAIBA MAIS

Nossa Senhora das Mercês - Dia do Coração - Início da Semana dos Bons Dentes -
05/03/2018 05h32

Perseguição policial neste domingo prende latrocida que cometeu chacina em Apucarana em 2004Na época o preso deste domingo tinha 13 anos, quando matou três pessoas da família Coelho

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
Um assalto a mão armada na cidade de Londrina neste domingo (04), no Jardim Califórnia, deixou um casal em situação crítica, quando foram levados por dois bandidos armados que fugiram com o carro das vítimas sentido a Mandaguari.
 
Segundo as vítimas que estavam estacionando o veículo ONIX BAB-6139, na cidade de Londrina, dois homens se aproximaram e anunciaram um assalto, um deles com uma arma de fogo, o qual apontou para a cabeça de uma jovem,  e pediu para ela e seu namorado irem para o banco de trás do veículo.
 
Os dois indivíduos saíram da cidade e seguiram sentido Mandaguari abandonando as duas vítimas na estrada Caituzinho deste município. Os dois andaram até uma estrada próxima onde um senhor que os encontrou no caminho os trouxeram até o pelotão da PM de Mandaguari. Os objetos pessoais, celular e dinheiro também foram levados. A Polícia Militar deu alerta do assalto na região de Apucarana, e a PM do 10º BPM de Apucarana acabou encontrando os assaltantes na região do Bairro Jaçanã. No veículo haviam 03 elementos que colidiram o carro num poste da Copel, na Rua Presbítero Benoni Rodrigues Moreira, cruzamento com a Denhei Kanashiro.
 
A PM prendeu os 03 elementos que confessaram o delito e foram identificados, sendo que um deles é de alta periculosidade.
 
Dionatan Ricardo Kogenski, que estava no carro é um dos acusados de matar a família Coelho em Apucarana em 2004, num latrocínio que chocou Apucarana, sendo 03 pessoas da mesma família morta de maneira cruel. O caso repercutiu a nível nacional, pois na época do crime o preso deste domingo Dionatan tinha apenas 13 anos de idade.
 
Lembre o caso da Família Coelho
 
 
Um adolescente de 13 anos, D.R.K., é um dos acusados de um tríplice homicídio, com requintes de crueldade, ocorrido na noite de sábado para domingo em Apucarana, no norte do Paraná, com os corpos sendo descobertos somente no fim da tarde de terça-feira.
 
A polícia prendeu também Alessander dos Santos, de 21 anos, que teria ajudado na morte do coordenador do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do Vale do Ivaí, Carlos Alberto de Camargo Coelho, de 63 anos, sua mulher, Ana Terezinha Zattar Coelho, de 60, e um dos filhos do casal, Paulo Roberto Zattar Coelho, de 23. Outros três adolescentes, com idades entre 16 e 17 anos, também foram presos acusados de terem entrado na casa depois das mortes e roubado objetos. Wellington Faleiro Pires, de 21 anos, foi detido como receptador de duas caixas de ferramentas e um aparelho de som, que pertenciam às vítimas. O delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial, Acácio Gonzaga de Azevedo, chegou aos supostos criminosos, em razão de um dos adolescentes ter circulado durante o fim de semana com o Golf de Coelho, que depois foi queimado e abandonado na zona rural do município. As vítimas não eram vistas desde sábado. Não comparecendo ao serviço na segunda e na terça-feira, e não tendo entrado em contato com o escritório, colegas do engenheiro foram até sua casa no fim da tarde de anteontem, quando se depararam com a tragédia. A casa estava toda revirada e cada um dos corpos em cômodos diferentes, enrolados em cobertores e cortinas e com as mãos e pés amarrados. A perícia apurou que eles foram mortos a pauladas e asfixiados. O rapaz levou uma facada no pescoço. À polícia, Santos e o adolescente de 13 anos disseram que eram amigos do filho do casal e que tinham estado na casa jogando videogame no sábado. Eles disseram que, só quando estavam lá, decidiram assaltar a casa. Mas tinham levado uma garrucha e um revólver que disseram ser de brinquedo, que não foi encontrado, com os quais renderam a todos até as 5 horas da manhã de domingo, quando decidiram eliminá-los, alegando que os conheciam bem. Os corpos foram sepultados ontem em Curitiba. O casal tinha mais dois filhos, que vivem em Curitiba e Florianópolis.
 
Com informações O Estadão
Fonte: AN Notícias com 10°BPM Apucarana

Galeria de Imagens