Carregando...

Alerta!

logo Suposta fraude na eleição do Conselho Tutelar de Apucarana agita as redes sociais - Notícias - AN Notícias Suposta fraude na eleição do Conselho Tutelar de Apucarana agita as redes sociais - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 23 de Outubro de 2019

SAIBA MAIS

Dia da Aviação Brasileira - Dia da Répública - Dia de Chulalongkorn - Dia de São Severino - Dia Mundial da Informação -
07/10/2019 10h14

Suposta fraude na eleição do Conselho Tutelar de Apucarana agita as redes sociaisOuça: Victor Hugo Magalhães fala com Promotor Cabrini e com Ana Maria Schmidt sobre eleição do Conselho Tutelar deste domingo

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
O portal AN Notícias recebeu inúmeros áudios das redes sociais WhatsApp e prints de grupos do WhatsApp e Facebook nesta segunda-feira (07) denunciando suposta fraude na eleição do Conselho Tutelar de Apucarana que aconteceu durante todo o dia deste domingo (06) na cidade alta.
 
Muitos dos áudios acusavam vereadores de Apucarana em ter praticado suposta boca de urna, transporte de eleitores e até compra de votos, o que é proibido em qualquer eleição oficial no Brasil, seja ela eleições eleitorais Federal, estadual e municipal, onde se inclui também eleições para Conselheiros Tutelares da cidade onde possui o Conselho Tutelar.
 
Apucarana registou 37 candidatos, sendo que a eleição foi na Escola Municipal Braga Cortes na região da Vila Formosa área central da cidade, e a Promotoria Pública de Apucarana da Infância e Juventude participou da fiscalização do pleito na pessoa do Promotor Público Dr. Eduardo Cabrini que não é o titular da pasta, mas sim do Patrimônio Público, o qual estava substituindo o titular da Infância e Juventude.
 
O jornalista Victor Hugo Magalhães ouviu na manhã desta segunda-feira (07), o promotor Eduardo Cabrini sobre as denúncias feitas após a eleição que teve sua divulgação final de resultado quase às 23h:30min deste domingo (06), porém o promotor não quis gravar entrevistas.
 
O promotor Eduardo Cabrini ouviu os áudios denunciando a ilicitude do pleito, e leu os prints, e informou ao AN Notícias que “nenhuma denúncia oficial foi feita na Promotoria, e muito menos na hora que acontecia as eleições”. O promotor Eduardo Cabrini disse que “os candidatos que se sentiram prejudicados teriam que ter procurado na hora dos fatos, o jurídico do Conselho Tutelar e da eleição para denunciar os supostos crimes eleitorais”.
 
Em contato com a vice-presidente do CMDCA, membro participante da Comissão das Eleições Unificadas do Conselho Tutelar Ana Maria Schmidt que participou da fiscalização da eleição do Conselho Tutelar de Apucarana, ela informou para o AN Notícias que “o prazo para oficializar denúncias sobre o resultado, andamento e ilegalidade por parte de compra de votos, transporte e boca de urna seria antes da apuração dos votos, e isso estava em edital da eleição do Conselho Tutelar, após este prazo não é mais válida qualquer denuncia a respeito”.
 
Ouça a entrevista de Ana Maria Schmidt ao jornalista Victor Hugo Magalhães nesta segunda-feira (07). O AN Notícias entrou em contato com os vereadores citados nos áudios das redes sociais, porém cai na caixa postal nossas ligações.
Fonte: AN Notícias

Galeria de Imagens