Carregando...

Alerta!

logo Filhos tentavam acalmar Angélica, diz fazendeiro que ajudou família em MS - Notícias - AN Notícias Filhos tentavam acalmar Angélica, diz fazendeiro que ajudou família em MS - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 24 de Junho de 2018

SAIBA MAIS

Dia Internacional da Ufologia -Dia das Empresas Gráficas - Dia do Caboclo - Dia do Disco Voador - Dia de São João -
26/05/2015 11h25

Filhos tentavam acalmar Angélica, diz fazendeiro que ajudou família em MSLuciano me ligou para agradecer pelo que fiz pela família dele', diz produtor

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

O comerciante e produtor rural William Ferreira de Almeida, de 52 anos, ajudou a transportar a família de Luciano Huck e Angélica para a Santa Casa de Campo Grande (MS) no domingo (24). Ele contou ao G1 que a apresentadora chorava muito, e os filhos tentaram acalmá-la durante o percurso.

“Só Angélica chorava muito, estava apavorada e com dor. As crianças tentavam acalmar ela”, disse Almeida. A família estava na aeronave que fez pouso forçado em um pasto próximo da capital. Além dos apresentadores e das três crianças, o comerciante também resgatou as duas babás.
 

Angélica recebeu alta na noite de segunda-feira (25), pouco depois de o apresentador Luciano Huck também ser liberado pelo Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo. Luciano Huck sofreu "uma pequena fratura" na 11ª vértebra torácica e Angélica teve "um estiramento muscular na região da cervical" e apresenta uma discreta lesão na musculatura da parede abdominal e pélvica.

Almeida disse que estava passando pelo local quando voltava da fazenda que fica no município de Rochedo, distante 83 quilômetros da capital sul-mato-grossense, e viu um homem pedindo socorro. O homem era o piloto Osmar Franttini, de 52 anos.
 

“Parei porque vi um avião e uma pessoa pedindo socorro. Ele acenava com um pano branco”, conta o produtor rural. Ele disse que andou cerca de 400 metros depois da entrada da fazenda e parou a caminhonete próxima ao local. “Parei e fui andando até o avião”, completou.

Ao chegar até a aeronave, ele viu que todos estavam bem. “Fiquei nervoso porque achei que tivesse alguém muito ferido. Mas todos estavam bem”, revelou.

Segundo ele, sugeriram chamar um helicóptero para fazer o resgate, mas Angélica não queria, então foram de carro.

“Ela ficava dizendo que queria ir de carro”, lembra. O piloto, Osmar Franttini, e o copiloto, José Flávio de Sousa Zanatto, ficaram no local. “Ele estava meio zonzo”, disse Almeida sobre o piloto.

 

 

Fonte: G1