Carregando...

Alerta!

logo Imprensa internacional repercute morte de Eduardo Campos - Notícias - AN Notícias Imprensa internacional repercute morte de Eduardo Campos - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 18 de Dezembro de 2018

SAIBA MAIS

Dia Nacional de Níger - Dia de São Graciano e Dia de São Rufo -
13/08/2014 07h50

Imprensa internacional repercute morte de Eduardo CamposEx-governador de PE e candidato à Presidência sofreu acidente em Santos

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
Veículos internacionais de imprensa repercutem nesta quarta-feira (13) a morte do ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, após o jato em que estava cair em cima de uma casa em Santos, no litoral de São Paulo.

"The Guardian"
O site do britânico "The Guardian" diz que as eleições brasileiras são jogadas na incerteza com a morte de Eduardo Campos, em texto assinado por seu correspondente no Rio de Janeiro. "As mortes desencadearam uma onda de lamanteção no país, que deve ser seguida de especulação sobre o efeito nas eleições presidenciais de 5 de outubro." Leia aqui

"Público"
O site do jornal português "Público" relata a morte de Campos e relembra as últimas entrevistas que o candidato havia dado à publicação. Em fevereiro, ele disse que o governo de Dilma Rousseff se tornou o epicentro de um bloco “conservador” e que via Portugal como uma porta para a integração com a União Europeia. Leia aqui

"La Nación"
O jornal argentino "La Nación" noticiou a morte do candidato com base em informações do G1 e da TV Globo e publicou um perfil de Campos, que destaca o fato de ele ter sido aliado de Lula e hoje ser rival de Dilma. "Meses depois de arriscar tudo pelo sonho que o levou desde muito jovem pelo caminho da política, encontrou a morte", diz o texto. Leia aqui
 

"The Telegraph"
O site do jornal britânico "The Telegraph" relatou como foi o acidente, com base nas reportagens da imprensa local, e falou sobre o desempenho de Campos em sua candidatura à presidência.

A reportagem também inclui um pronunciamento da Força Aérea Brasileira, confirmando o acidente nesta quarta-feira, perto das 10h, com a aeronave Cessna 560XL, prefix PR-AFA, na cidade de Santos. A reportagem está destacada na capa da subeditoria de "Notícias de Mundo" do portal.  Leia aqui

"BBC"
O site da agência BBC também publicou uma reportagem com foto sobre a morte do candidato Eduardo Campos e atribui a informação ao PSB, partido de Eduardo Campos. Também cita a mensagem do partido de Marina Silva, candidata à vice-presidência, no Twitter, de que estavam todos chocados.

A BBC ainda cita informações da Força Aérea Brasileira, de que o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave após não ter conseguido aterrissar em Guarujá, devido ao mau tempo. Leia aqui
 

"Bloomberg"
O site da agência de notícias Bloomberg noticiou a morte de Eduardo Campos, com base em informações da Globo News e do jornal "Folha de S.Paulo".

Há um breve histórico sobre a vida política de Campos, bem como seu desempenho na campanha à Presidência da República até então.

A reportagem está destacada no topo da capa do portal. Leia aqui

"New York Times"
O jornal americano "New York Times" noticiou a morte de Eduardo Campos utilizando um texto da agência Reuters. A publicação diz que a presidente Dilma Rousseff cancelou todos os compromissos de sua campanha à reeleição após a morte de Eduardo Campos.

O "New York Times" afirma que o jato do ex-governador sofreu o acidente diante do mau tempo no litoral de São Paulo. Leia aqui
 

"Business Insider"
O site de notícias americano "Businesse Insider", citando a agência Reuters, publicou uma reportagem sobre a morte do ex-governador e afirma que a mulher e o filho dele estavam a bordo - o que foi desmentido mais tarde pela imprensa local. Leia aqui

"Corriere Della Sera"
O jornal italiano "Corriere Della Sera" destacou em seu site a notícia da morte do candidato Eduardo Campos. O texto observa que o candidato tinha 9% das intenções de votos para as eleições presidenciais e que a candidata à vice-presidência Marina Silva não estava no voo. Leia aqui

 

 

 

Fonte: G1