Carregando...

Alerta!

logo Jibóia não ficará no Parque das Aves - Notícias - AN Notícias Jibóia não ficará no Parque das Aves - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 19 de Dezembro de 2018

SAIBA MAIS

Dia do Atleta Profissional e Dia de São Nemésio -
30/08/2013 11h42

Jibóia não ficará no Parque das Aves Beto Preto reiterou que o Município irá devolver a jiboia ao Ibama

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
O prefeito Beto Preto se manifestou preocupado ontem com a grande repercussão que gerou a notícia da presença de uma cobra na Secretaria Municipal do Meio Ambiente, na Rua Lapa, próximo à prefeitura. O réptil foi interceptado pelos Correios, em Londrina, quando estava sendo remetido de Guarulhos-SP para Itaguagé, na região de Porecatú (Vale do Paranapanema).

O Município, por meio da Secretaria do Meio ambiente, atendeu uma solicitação do escritório regional de Londrina do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama). O secretário Itamar Gomes de Oliveira explicou que o Município recebeu o réptil como fiel depositário, até que se decida qual a destinação será dada pelo órgão.

“Na verdade trata-se de um filhote de jibóia, com seis meses de idade e apenas um metro de comprimento, mas que na fase adulta pode chegar a até 4 metros e pesar cerca de 60 quilos”, comentou o secretário.

Beto Preto revelou que foi procurado por algumas pessoas, que se disseram apreensivas com a presença do animal na Sema. “Me informei sobre toda a situação e decidimos manter a cobra sob os cuidados da Sema, pelo período máximo de três meses, até que o Ibama encontre um local apropriado para ela”, disse o prefeito.

Ele também ponderou que para implantar um terrário no Parque das Aves, seria necessário investir numa estrutura de alvenaria, com parte de blindex para visualização, além de ambiente climatizado e outros cuidados. “Também consideramos que no Parque das Aves não mantemos animais deste tipo e que isso iria destoar do restante”, avaliou o prefeito.

A bióloga Heloísa Helena Beffa Menotti e também o geógrafo Éwerton Pires, ambos da Sema, asseguraram que o réptil é inofensivo e que se alimenta somente de pequenos roedores, uma vez a cada dez dias. “Com apenas seis meses de vida esse filhote de jibóia, provavelmente não iria sobreviver se fosse devolvido agora a uma região que pudesse ser considerada seu habitat”, opinou a bióloga.

Na conversa com os técnicos da Secretaria do Meio Ambiente o prefeito Beto Preto reiterou que o Município irá devolver a jibóia ao Ibama, após um período de dois a três meses. 
Fonte: AN Notícias com PM Apucarana

Galeria de Imagens