Carregando...

Alerta!

logo Aécio Neves pediu R$ 2 milhões a dono da JBS, revela gravação - Notícias - AN Notícias Aécio Neves pediu R$ 2 milhões a dono da JBS, revela gravação - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 23 de Agosto de 2017

SAIBA MAIS

Dia da Injustiça - Dia do Aviador Naval e Dia do Patrulheiro Policial -
18/05/2017 08h08

Aécio Neves pediu R$ 2 milhões a dono da JBS, revela gravaçãoA PGR afirma que não existe elemento para dizer que esse valor foi, de fato, pago a algum advogado

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

Um dos donos da JBS, Joesley Batista, prestou depoimento no âmbito da Lava Jato e, entre as informações, revelou que Aécio Neves pediu R$ 2 milhões ao empresário, para pagar sua defesa na Lava-Jato. As informações são do jornal O Globo. 

+ Delator grava Temer autorizando compra do silêncio de Cunha

A reportagem apurou que foi entregue à PGR uma gravação da conversa, que dura meia hora e foi feita no dia 24 de março, em São Paulo. 

Essa não foi a primeira vez que o assunto foi abordado. Antes, a irmã de Aécio, Andréa Neves, entrou em contato com o empresário - através de telefone e mensagens no aplicativo WhatsApp, dizendo que o irmão seria defendido pelo criminalista Alberto Toron. 

O empresário aceitou o pedido de Aécio e questionou quem seria a pessoa encarregada de pegar a mala com o dinheiro. "Se for você a pegar em mãos, vou eu mesmo entregar. Mas, se você mandar alguém de sua confiança, mando alguém da minha confiança", disse propôs Joesley.

Aécio, então, respondeu: "Tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação. Vai ser o Fred com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do caralho". Fred é Frederico Pacheco de Medeiros, seu primo.

Da parte do empresário, foi o diretor de Relações Institucionais da JBS, Ricardo Saud, que levou a mala. Ele é uma das sete pessoas da JBS que acertaram a delação. Para chegar na quantia desejada por Aécio, foram feitas quatro entregas de R$ 500 mil. Segundo apurou O Globo, a PF filmou uma dessas entregas. 

A PGR afirma que não existe elemento para dizer que esse valor foi, de fato, pago a algum advogado. A PF rastreou o dinheiro, que foi depositado em uma empresa do de Zeze Perrella, senador tucano.

Fonte: AN Notícias com MSN Brasil