Carregando...

Alerta!

logo Crise no PSL: Joice trava embate com Eduardo Bolsonaro e redes viram ringue  - Notícias - AN Notícias Crise no PSL: Joice trava embate com Eduardo Bolsonaro e redes viram ringue - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 15 de Novembro de 2019

SAIBA MAIS

Dia da Proclamação da República - Dia do Jornaleiro - Dia de Santo Alberto Magno - Dia do Esporte Amador -
19/10/2019 11h38

Crise no PSL: Joice trava embate com Eduardo Bolsonaro e redes viram ringue Eduardo Bolsonaro postou uma montagem de R$ 3,00 com o rosto da deputada nas redes

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
A batalha entre bolsonaristas e bivaristas no PSL continua rendendo e as redes sociais viraram campo de batalha para os deputados Joice Hasselmann (SP) e Eduardo Bolsonaro (SP), que trocam farpas no Twitter desde 6ª feira.

Depois de Joice apoiar a permanência do deputado Delegado Waldir (PSL-GO) à frente da liderança do partido, Eduardo Bolsonaro postou uma montagem de R$ 3,00 com o rosto da deputada nas redes.

Em resposta, Joice acusou o filho de Bolsonaro de coordenar uma “milícia digital” para desestabilizá-la. “Não tenho medo da milícia, nem de robôs! Meus seguidores são de verdade“, disse em sua conta no Twitter.

Neste sábado (19.out.2019), a deputada passou o dia justificando sua decisão em apoiar o racha com a ala bolsonarista do PSL, afirmando que era 1 voz crítica dentro do Palácio do Planalto e chamou Eduardo Bolsonaro de “mimado” por querer derrubar a atual liderança do partido na Câmara.
 

NO OUTRO LADO DO RINGUE

Em resposta, Eduardo Bolsonaro manteve inflamada a militância mais radical do bolsonarismo nas redes. Replicou tweets de apoiadores, postou vídeos com críticas a deputados do partido que criticam o governo –como o senador Major Olimpio (PSL-SP) e o deputado Alexandre Frota (PSDB-SP)–, e criou a hashtag#DeixeDeSeguirAPepa (referência a uma porca de desenho infantil).
 

DISPUTA INTERNA

Na última semana, o presidente Jair Bolsonaro deflagrou uma ofensiva para enfraquecer a ala do partido ligada ao chefe do partido Luciano Bivar (PSL-PE), no contexto de disputa por mais controle da legenda e do fundo eleitoral.

Porém, o movimento deu errado. Os bolsonaristas não conseguiram reunir apoio suficiente para emplacar Eduardo Bolsonaro na liderança do partido e deixou exposta a dificuldade de articulação política do Planalto, que não conta com uma base congressual sólida.

A partir de então, o partido entrou em guerra. Joice, que foi contra a investida de Bolsonaro, foi destituída da liderança do governo na Câmara e a ala bivarista se fortaleceu: Carla Zambelli (SP), Filipe Barros (PR), Bibo Nunes (RS), Alê Silva (MG) e Carlos Jordy (RJ) tiveram as atividades parlamentaras suspensas por decisão do partido.

SEGUIDORES

Com presença notória nas redes sociais, Joice Hasselmann não saiu ilesa dos conflitos do PSL. A troca de ofensas com Eduardo Bolsonaro causou um êxodo de seguidores da deputada.

Levantamento da consultoria Bites aponta que a deputada já perdeu cerca de 240 mil seguidores nas redes sociais, e pode chegar a perder 400 mil até o final da próxima semana.

Joice, como observamos, é a mais afetada porque existe uma campanha específica no Twitter, em grupos do WhatApp na direção de estimular que bolsonaristas leais deixem de seguir seus perfis”, escreveu a consultoria em nota.

Outros deputados bivaristas também foram afetados pelos conflitos na sigla, com a perda de mais de 10.000 seguidores. São eles: Prof. Dayane Pimentel (PSL-BA)Felipe Francischini (PSL-PR)Delegado Waldir (PSL-GO) e Julian Lemos (PSL-PB).

 

 

Ela também classificou o movimento frustrado de “golpe burro” e chamou Eduardo de “nem-nem“, em referência a 1 nomenclatura informal para identificar jovens que nem estudam e nem trabalham.

Fonte: AN Notícias com MSN Brasil

Galeria de Imagens