Carregando...

Alerta!

logo Baleia Azul: estudante de Curitiba convocou colegas para filmar a própria morte” - Notícias - AN Notícias Baleia Azul: estudante de Curitiba convocou colegas para filmar a própria morte” - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 17 de Dezembro de 2017

SAIBA MAIS

Dia de São Lázaro - Dia de São Franco de Sena -
20/04/2017 10h37

Baleia Azul: estudante de Curitiba convocou colegas para filmar a própria morte”Foram cinco tentativas de suicídio e outras três ocorrências de automutilação na capital

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

Em coletiva à imprensa na tarde desta quarta-feira (19) a Secretaria de Segurança Pública do Paraná (SESP) confirmou que pelo menos um dos casos de tentativa de suicídio registrados em Curitiba nos últimos dias foi provocado pelo jogo “Baleia Azul”, além de outros sete casos suspeitos na capital paranaense. Foram cinco tentativas de suicídio e outras três ocorrências de automutilação praticadas por jovens entre 13 a 17 anos e atendidas nas Unidades de Saúde (UPAs) dos bairros Pinheirinho, Sítio Cercado e em um hospital particular da cidade.

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Julio Cezar dos Reis, o adolescente que foi atendido na Unidade de Saúde do bairro Pinheirinho foi flagrado na escola convocando colegas para que filmassem o último ato do jogo “Baleia Azul”, o suicídio.

“A direção da escola percebeu e chamou os nossos representantes do Conselho Tutelar que de uma maneira muito responsável diligenciou e encaminhou para tratamento na UPA”, afirmou. O estudante estava com ferimentos por todo o corpo, foi sedado para evitar que cometesse o ato e a polícia foi comunicada pela Secretaria de Saúde.

O jogo “Baleia Azul” é divulgado pelas redes sociais, propõe 50 desafios aos participantes e sugere o suicídio como última etapa.

“A juventude passa por um problema de autoflagelo. Um problema que precisa ser tratado interdisciplinarmente, mas muito mais pela família e por fiscalização escolar do que por atos de segurança pública”, disse o delegado-geral. “Infelizmente vários casos devem aparecer, mas que não necessariamente tem a ver com esse grupo e esse software chamado de ‘Baleia Azul'”, finalizou.
 

Durante a coletiva de imprensa, o delegado geral Julio Cezar dos Reis também destacou que induzir e incitar o suicídio é crime previsto pelo Código Penal. “Esse é nosso objetivo, identificar aqueles indivíduos, seja menores ou maiores [de idade], que estejam recrutando jovens pelo Facebook ou redes sociais e os orientando e incitando ao suicídio”, afirmou Reis.

Força-Tarefa “Baleia Azul”

Durante a coletiva, o secretário anunciou a criação de uma força-tarefa para combater a onda de automutilação e tentativas de suicídios entre adolescentes em decorrência do jogo. Participam do grupo o Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), o Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas e Crime (Nucria), o Núcleo de Crimes Cibernéticos (Nuciber) e a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

De acordo com o secretário, os jovens que participam do jogo são ameaçados que, caso não cumpram as 50 tarefas propostas, seus parentes sofreriam as consequências. Segundo ele, contudo, esse risco não existe e os indivíduos que estão recrutando e estão administrando grupos relacionados ao jogo podem ser indiciados por incitação ao suicídio.

“Havendo qualquer indício, sinais de autolesão ou de participação nesses grupos, eles (pais) devem registrar a ocorrência com a Polícia Civil de seu município. Em Curitiba, devem procurar a DHPP, que funciona 24 horas, ou a Nucria. Estamos orientando os policiais para recepção dessas notícias e como tratar o material apreendido”, explicou o secretário, destacando ainda que o trabalho policial é algo pontual e que outras ações governamentais serão necessárias para combater o jogo “Baleia Azul”. “A ação policial é algo pontual em função da ação de criminosos que estão incidanto o suicídio. Mas para lidar com essa situação precisamos dos outros órgãos oficiais, de outras ações governamentais que possam criar uma política preventiva de forma a auxiliar os jovens a lidarem com suas frustrações”.

Segundo a força-tarefa, a polícia cientifica foi orientada a priorizar as perícias nos telefones celulares e computadores que foram apreendidos nas primeiras diligências realizadas hoje para que os articuladores do jogo “Baleia Azul” possam ser identificados e responsabilizados. “Nós vamos com força buscar a identificação. Se for maior, ele vai responder pela prática do crime. Se for de menor, ele praticou ato infracional e caberá ao juiz qual vai ser a sanção que será imputada para ele”, declarou.

Baleia Azul no Brasil

Ao menos três estados brasileiros – Mato Grosso, Minas Gerais e Paraíba – também estão investigando casos de suicídio relacionados ao “Blue Whale”, ou desafio da Baleia Azul. A diferença desses casos para os de Curitiba é que foram registrados isoladamente.


 

Fonte: AN Notícias com PR UOL

Galeria de Imagens