Carregando...

Alerta!

logo Mãe de 4 filhos morre após lipoaspiração em clínica de Curitiba - Notícias - AN Notícias Mãe de 4 filhos morre após lipoaspiração em clínica de Curitiba - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 21 de Janeiro de 2021

SAIBA MAIS

Dia Mundial da Religião - Dia de santa Inês -
29/11/2013 12h22

Mãe de 4 filhos morre após lipoaspiração em clínica de CuritibaSonho de Marcele era fazer lipoaspiração

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

Uma mulher de 36 anos morreu na manhã desta quarta-feira (27) em decorrência de complicações após a realização de uma cirurgia de lipoaspiração em uma clínica no bairro Mercês, em Curitiba. A confirmação foi dada pela própria família durante o enterro que aconteceu na manhã de hoje (28).

Marcele Cristina dos Santos morava em Colombo, na região metropolitana de Curitiba, e tinha quatro filhos. O marido  conversou com a Banda B e contou que a cirurgia era um sonho na vida de Marcele. “Depois de 4 filhos, né? Ela queria muito fazer essa lipo. A gente juntou dinheiro e se planejou para conseguir. Estamos todos arrasados”, disse. Os valores pagos à Clínica Fênix, segundo a família, foram R$ 5 mil à vista e quatro cheques no valor de R$ 900.

De acordo com a família, Marcele já tinha realizado exames pré-operatórios em outra clínica, mas depois de descobrir que o médico que realizaria sua cirurgia não era credenciado no Conselho Regional de Medicina para fazer plásticas, resolveu trocar de médico. “Foi então que procuramos essa outra clínica, a Fênix, para fazer tudo de novo”, contou o marido.

Marcele realizou novamente os exames pré-operatórios e se internou às 7h30 desta quarta-feira para a realização do procedimento. “Eu estava em viagem ao Mato Grosso quando o novo médico já tinha marcado. Voltei a tempo”, disse o marido.

O laudo  da clínica encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), o qual a Banda B teve acesso,  descreve que às 11h45 Marcele entrou em óbito por suspeita de embolia gordurosa. O laudo oficial do IML sobre a causa da morte deve ser divulgada em 45 dias. A família registrou Boletim de Ocorrências para liberação do corpo e o delegado Dirceu Schactae, da Delegacia de Homicídios, deve encaminhar o caso ao Núcleo de Repressão de Crimes Contra a Saúde (Nucrisa), que vai investigar a morte.

Fonte: AN Notícias com Portal Banda B

Galeria de Imagens