Carregando...

Alerta!

logo Metrô curitibano vai custar o dobro do previsto - Notícias - AN Notícias Metrô curitibano vai custar o dobro do previsto - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 29 de Novembro de 2020

SAIBA MAIS

Dia do Café - Dia da Solidariedade dos Povos Palestinos - Dia Nacional da Albânia -
17/07/2013 06h20

Metrô curitibano vai custar o dobro do previstoOrçamento do Metrô sobe para R$ 4,4 bilhões, com ampliação do trajeto em Curitiba

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

A prefeitura de Curitiba solicitou R$ 2,1 bilhões adicionais ao governo federal para viabilizar a construção da primeira fase do metrô curitibano. Somado ao valor inicial, a nova projeção é de que essa etapa do projeto poderá custar pelo menos R$ 4,4 bilhões – quase o dobro do valor estimado em 2011.

Houve, porém, uma ampliação no trajeto do primeiro trecho. Inicialmente, essa etapa ligaria a Cidade Industrial (CIC) ao Centro, na altura da Rua XV de Novembro. Agora, caso a verba federal seja confirmada, poderá chegar até o Terminal do Cabral – quatro estações a mais em relação à primeira projeção.

De acordo com a Secretaria Municipal do Planejamento, o pedido foi repassado na última semana aos Ministérios das Cidades e do Planejamento, durante a reunião na qual foram discutidos projetos que serão contemplados com os R$ 50 bilhões prometidos pela presidente Dilma Rousseff para a área de mobilidade urbana. O aporte financeiro foi uma das respostas do governo federal aos protestos do último mês de junho.

Apesar de a União ainda não ter sinalizado a forma como esses R$ 50 bilhões serão repassados, a prefeitura formalizou o pedido via fundo perdido, ou seja, sem necessidade de devolução. A antiga administração municipal já havia garantido outros R$ 1 bilhão de repasse federal para o metrô via PAC Grandes Cidades. “O aumento do custo deve-se à inflação acumulada no período, à variação do câmbio e à ampliação da primeira fase, que poderá passar até o Cabral. Mas ainda não podemos dizer que esse é custo final, até porque o mercado ainda se posicionará na PMI [Procedimento de Manifestação de Interesse]”, disse o secretário do Plane­jamento, Fábio Scatolin.

Fonte: Gazeta do Povo