Carregando...

Alerta!

logo Taxista é agredido em confusão com defensores do Uber em Curitiba - Notícias - AN Notícias Taxista é agredido em confusão com defensores do Uber em Curitiba - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 19 de Abril de 2021

SAIBA MAIS

Dia Nacional do Índio - Aniver. da Organização Internacional do Trabalho e Dia do Exército -
13/04/2016 04h40

Taxista é agredido em confusão com defensores do Uber em CuritibaGrupos foram isolados em alas diferentes para evitar agressões

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
Um homem foi retirado à força das galerias da Câmara de Vereadores, nesta quarta-feira (13), pela equipe de segurança da Casa, por provocar um tumulto entre taxistas e defensores do Uber - motoristas, consumidores e gente ligada à empresa do aplicativo de “caronas pagas” – durante a sessão plenária. Os grupos, que bateram boca e trocaram acusações e insultos durante cerca de 10 minutos, foram isolados em alas diferentes do Palácio Rio Branco, para evitar violência física.

Segundo o taxista Adilson Benelli, os seguranças da Câmara começaram a retirar manifestantes dos dois lados da briga. "Nisso, um dos integrantes do Uber aproveitou e me deu uma 'voadora'", disse. Ele registrou a agressão no 1º Distrito Policial e passou por exame de corpo de delito, no Instituto Médico Legal (IML). Durante a tarde, deve receber atendimento médico no Hospital Cajuru. Adilson acredita ter quebrado uma das costelas. "Não estou nem conseguindo respirar direito", afirmou.

Inicialmente, a equipe de seguranças do Legislativo pediu que as agressões verbais parassem. Adílson insistiu e foi retirado. “A gente não veio aqui para agredir. Só queria ouvir o que o Marcelo Araújo tinha a dizer”, explicou Benelli. Convidado por Chicarelli (PSDC), Araújo, presidente da Comissão de Trânsito da OAB-PR, iria falar sobre o funcionamento do Uber em Curitiba, mas teve a palavra cassada pelo presidente Ailton Araujo (PSC), que alegou desacato ao líder do prefeito, Paulo Salamuni (PV).

“Não teve chute. Ele que não queria sair e agora quer se passar por vítima”, argumentou Daniel Abdo, 32 anos, que diz ser consumidor do Uber. “Quando eles gritam que é para a gente sair da Câmara, pra conhecer os taxistas que estão esperando pela gente lá fora, eu considero isso uma ameaça” A Guarda Municipal e a Polícia Militar foram acionadas. Logo, cerca de 60 taxistas estavam ao redor do Palácio Rio Branco.

Taxistas e representantes do Uber voltaram a se encontrar na Praça Eufrásio Correia, onde continuou a troca de acusações. Houve empurra-empurra, e a Guarda Municipal atuou para evitar o confronto.

Prisão “paralela”
Enquanto a confusão rolava dentro da Câmara, taxistas que estavam do lado de fora “prenderam” um homem na Avenida Visconde de Guarapuava, que correu da praça Eufrásio Correia após roubar o celular de um pedestre. A Polícia Militar foi chamada e levou o suspeito algemado.
 
Fonte: AN Notícias com Paraná Online

Galeria de Imagens