Carregando...

Alerta!

logo Curitibano chega a pagar R$ 0,44 a mais por litro de combustível - Notícias - AN Notícias Curitibano chega a pagar R$ 0,44 a mais por litro de combustível - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 19 de Setembro de 2018

SAIBA MAIS

Semana do Trânsito - Dia da Escola Bíblica - Dia do Ortopedista - Dia de São Januário - Dia do Comprador -
04/06/2018 12h58

Curitibano chega a pagar R$ 0,44 a mais por litro de combustívelEm relação ao etanol, o Sindicombustíveis afirmou que o preço do etanol também interfere na gasolina comum

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

O consumidor já percebeu, a gasolina ficou sim mais cara nos postos de Curitiba e Região Metropolitana após a greve dos caminhoneiros. Segundo a pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), até o dia 19 de maio, o preço médio da gasolina comum nos postos da capital paranaense era de R$ 4,06, com preço mínimo de R$ 3,84 e máximo de R$ 4,23.

No índice mais recente da ANP, o preço médio da gasolina comum era de R$ 4,29, mas esse valor refere-se ao pesquisado no dia 25 de maio. Pelo aplicativo Menor Preço, disponibilizado pelo Governo do Paraná, o preço médio do combustível na cidade, neste sábado (2), era de R$ 4,50.

Para quem prefere o etanol, com o objetivo de pagar um valor mais barato, a situação é semelhante. Nos 142 postos pesquisados na cidade pela ANP, o preço médio, antes da greve dos caminhoneiros, no dia 19 de maio, era de R$ 2,78. No dia 25 de maio, o preço médio era de R$ 2,88. Já segundo o aplicativo Menor Preço, neste sábado, o preço médio era de R$ 3,09, ou seja, em 15 dias, o valor do etanol subiu R$ 0,31 para o consumidor.

De acordo com o Sindicato dos Combustíveis do Paraná (Sindicombustíveis-PR), alguns fatores interferem para o custo, como os aumentos estabelecidos pela Petrobras, o término de promoções sazonais e os custos de cada revendedor. Além disso, o sindicato afirma que os postos “têm o menor poder econômico para definir preços”.

 

Em relação ao etanol, o Sindicombustíveis afirmou que o preço do etanol também interfere na gasolina comum, “pois por determinação legal a gasolina comum vendida no Brasil leva 27% de etanol da mistura”.

Neste final de semana, a Petrobras anunciou mais um aumento da gasolina nas refinarias, que passou de R$ 1,9671 por litro, para R$ 2,0113, sem incluir os tributos incidentes no combustível. Com isso, em menos de dois meses, o preço da gasolina já subiu 16%, seguindo a nova política de preços adotada pela estatal.

Fonte: AN Notícias com PR UOL

Galeria de Imagens