Carregando...

Alerta!

logo IPCA fica em 0,25% em fevereiro, menor resultado para o mês em 20 anos - Notícias - AN Notícias IPCA fica em 0,25% em fevereiro, menor resultado para o mês em 20 anos - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 11 de Agosto de 2020

SAIBA MAIS

Dia da Consciência Nacional - Dia da Pintura - Dia do Empregado - Dia do Garçom - Dia do Direito e do Advogado -
11/03/2020 11h27

IPCA fica em 0,25% em fevereiro, menor resultado para o mês em 20 anosResultado aponta ligeira aceleração em relação a janeiro devido reajuste de mensalidades escolares

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

Após sustos no final do ano passado, a inflação está em tendência de estabilidade em 2020. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 0,25% em fevereiro, melhor para o mês desde 2000, divulgou nesta quarta-feira, 11, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Apesar da ligeira aceleração em relação a janeiro, quando ficou em 0,21%, a queda no preço das carnes ajudou no resultado.

No ano, a inflação acumulada está em 0,46% e, se levado em consideração os últimos doze meses, o índice apresenta alta de 4,01%. Para este ano, a meta do governo para o indicador é de 4%. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é 4% em 2020. Para 2021, a meta é 3,75% e, para 2022, 3,50%. O intervalo de tolerância para cada ano é 1,5 ponto porcentual para cima ou para baixo – ou seja, em 2020, por exemplo, o limite mínimo da meta de inflação é 2,5% e o máximo, 5,5%

Segundo o IBGE, o índice só não foi mais alto devido aos preços de cursos regulares, em alta por causa de matrículas escolares e início do ano letivo. O segmento teve alta de 4,42%. O resultado entretanto é sazonal.  “É comum a educação ter o maior impacto no mês de fevereiro, que é quando ocorrem os reajustes de mensalidade no início do ano letivo. Então tivemos essa alta nos cursos regulares, em que aparecem o ensino fundamental, médio, graduação e pós-graduação e também nos cursos diversos, que incluem os preparatórios e de idiomas, por exemplo”, explica o gerente de Índice de Preços do IBGE, Pedro Kislanov.

Fonte: AN Notícias com Veja

Galeria de Imagens