Carregando...

Alerta!

logo Duas universidades paranaenses ficam entre as 50 melhores da América Latina - Notícias - AN Notícias Duas universidades paranaenses ficam entre as 50 melhores da América Latina - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 13 de Novembro de 2018

SAIBA MAIS

2º Dia Nacional da Família na Escola - Dia de Santo Estanislau e Dia da Cidade de Porto Alegre -
16/02/2017 02h42

Duas universidades paranaenses ficam entre as 50 melhores da América LatinaO ranking é um sistema de classificação de universidades em todo o mundo

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
As universidades estaduais de Londrina (UEL) e de Maringá (UEM) são destaque no Ranking Web of World Universities, divulgado em janeiro deste ano. A UEL alcançou a 42ª na América Latina e a 23ª no Brasil e a UEM aparece em 48º na América Latina e 27º posição no país. Entre as instituições pesquisadas em todo o mundo a UEL e a UEM estão na colocação 1098 e 1199.

O ranking é um sistema de classificação de universidades em todo o mundo com base em um indicador composto que leva em conta tanto o volume do conteúdo da instituição na web (número de páginas e arquivos) quanto a visibilidade e o impacto destas publicações on line de acordo com o número de citações do site que receberam.

Leva em conta, ainda, a transparência, com base no número de citações de autores de renome; e a excelência, considerando o número de trabalhos entre os 10% mais citados em 26 disciplinas.

A classificação é publicada pelo Laboratório Cybermetrics, grupo de pesquisa do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC), localizado em Madri, Espanha. Desde 2004, o Ranking Webometrics é publicado duas vezes por ano, abrangendo mais de 24 mil Instituições de Ensino Superior ao redor do mundo.

Segundo a assessora de Planejamento da UEM, Alice Murakami, o resultado é mais uma prova de reconhecimento que a comunidade internacional tem demonstrado em relação às atividades desenvolvidas pela instituição nas áreas de ensino, da pesquisa e da extensão.

"A comunidade acadêmica tem demonstrado com seu trabalho, dedicação e criatividade, que é possível uma instituição jovem como a nossa estar figurando entre as melhores do país e de forma competitiva no cenário mundial", diz a professora.
Fonte: AN Notícias com Folha Londrina