Carregando...

Alerta!

logo Se eleito for Ratinho JR quer privatizar empresas do Governo do PR - Notícias - AN Notícias Se eleito for Ratinho JR quer privatizar empresas do Governo do PR - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 17 de Agosto de 2018

SAIBA MAIS

Dia do Patrimônio Histórico - Dia de Vulcano - Dia do Amor - Dia do Porco - Dia Municipal do Camelô -
15/05/2018 05h17

Se eleito for Ratinho JR quer privatizar empresas do Governo do PR

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

Durante sabatina realizada pelo centro universitário UniCuritiba, na manhã desta terça-feira (15), em Curitiba, o deputado e pré-candidato ao governo do estado Ratinho Junior (PSD) defendeu a privatização de empresas.

Caso seja eleito, Ratinho afirmou que caso eleito seu governo terá quatro prioridades. “Saúde, educação, segurança e infraestrutura. É nisso que o estado precisa que investir, no restante a iniciativa privada pode tocar”. “Quem disse que o poder privado não pode participar do poder público?”, argumentou.

‘Por que o Paraná precisa ter uma empresa de gás?”, questionou referindo-se a Compagás. “Uma empresa com altos cargos, com conselheiros ganhando entre 40 e 50 mil no mês. Estou dando um exemplo, mas acredito que temos que vender a Compagás e investir nas áreas onde é mais importante o poder público investir”, disse.

Em relação aos pedágios, o pré-candidato defendeu uma licitação internacional. “Quando você faz uma concessão internacional inibe a possibilidade de conchavos [corrupção]. No mundo tem muitos países com dinheiro para investir em infraestrutura”.
 

Entre as propostas de Ratinho está reduzir de 28 para 15 secretarias no governo e investir em Infraestrutura.

Ratinho Júnior disputou e perdeu as eleições para a Prefeitura de Curitiba, em 2012.

“Não podemos fazer dinheiro”

Questionado sobre os reajustes salariais dos servidores do estado, o pré-candidato reconheceu que é necessário a valorização dos profissionais mas não prometeu altas salariais. “Sobre o 29 de abril, aquilo tem que ser condenado, ninguém que é cidadão de bem quer que aconteça qualquer tipo de violência. É necessário fazer a valorização dos professores, inclusive salarial, mas estamos num país sub desenvolvido, não podemos fazer dinheiro. Precisamos fazer um planejamento e negociação com os sindicatos para os próximos quatro anos para que não haja pausa e greves no início de cada ano”, disse.

 

Fonte: AN Notícias com PR UOL

Galeria de Imagens