Carregando...

Alerta!

logo Servidor detido em ação do MP deixa delegacia em Ivaiporã - Notícias - AN Notícias Servidor detido em ação do MP deixa delegacia em Ivaiporã - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 19 de Setembro de 2018

SAIBA MAIS

Semana do Trânsito - Dia da Escola Bíblica - Dia do Ortopedista - Dia de São Januário - Dia do Comprador -
15/02/2018 11h02

Servidor detido em ação do MP deixa delegacia em IvaiporãSirineu Silva ficou cinco dias detido para que o Ministério Público (MP) analise documentações apreendidas do setor

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
No domingo, de 11 de fevereiro, foi colocado em liberdade, na cidade de Ivaiporã, o servidor público Sirineu Silva, que havia sido detido, no dia 06 de de fevereiro, de 2018, durante uma ação do Ministério Público do Paraná (MP/PR), que investiga denúncias de supostas irregularidades no setor de licitação da Prefeitura. No mesmo dia, o promotor Cleverson Leonardo Tozatte, disse, em entrevista exclusiva a Rádio Nova Era e Blog do Berimbau, que a operação fazia parte de um Processo Investigatório Criminal (PIC) que verifica denúncias de favorecimento a determinadas empresas durante certames licitatórios. Ao deixar a Delegacia, Sirineu disse, a colegas de imprensa, que é inocente e que nada foi e nem será encontrado contra sua pessoa, porque todos os processos licitatórios são públicos, realizados por meio de pregão eletrônico e com a oportunidade de toda e qualquer empresa, que se enquadrar, participar. Um funcionário público, que ligou para a nossa reportagem, mas pediu para não ser identificado, saiu em defesa de Sirineu.

"Eu acredito que isso seja uma vingança contra Sirineu, não por causa de irregularidades, mas sim porque ele sempre foi rigoroso demais para não deixar fazer nada errado, por isso, sua prisão causou tanta surpresa na cidade, pois todos sabem que ele é um cidadão inocente que está sendo injustiçado e estão tentando jogar o nome dele na lata de lixo. Mas a justiça será feita e não é Sirineu que vai provar, mas sim a própria justiça que vai constatar que ele é uma pessoa de bem", desabafou o cidadão.

O promotor Cleverson, afirmou que vinha investigando o caso há cinco meses, e que a perícia nos documentos apreendidos na prefeitura, vão confirmar ou não as supostas irregularidades. Ainda segundo o MP, o servidor foi colocado em liberdade, mas foi afastado por noventa dias de suas funções na prefeitura.
Fonte: AN Notícias com Blog Berimbau

Galeria de Imagens