Carregando...

Alerta!

logo Prefeito de Bom Sucesso pagou fiança para ser liberado da cadeia - Notícias - AN Notícias Prefeito de Bom Sucesso pagou fiança para ser liberado da cadeia - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 07 de Agosto de 2020

SAIBA MAIS

Dia de São Caetano -
20/03/2015 08h25

Prefeito de Bom Sucesso pagou fiança para ser liberado da cadeiaGaeco localizou maquinários da prefeitura em Fazendas particulares do prefeito e secretário

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
O prefeito de Bom Sucesso, Maurício Aparecido de Castro (PSB), o Ná do Açougue, foi liberado no final da tarde desta quinta-feira (19) após pagar fiança de R$ 2 mil. Ele foi preso pela manhã na zona rural do município por uma equipe do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Núcleo Operacional de Maringá. A prisão ocorreu em decorrência de porte ilegal de arma de fogo quando o Gaeco cumpria mandado de busca e apreensão em sua propriedade e em outra vizinha pertencente a um secretário municipal.

O Núcleo Regional do Gaeco em Maringá cumpriu mandado de busca e apreensão na chácara do prefeito de Bom Sucesso, município do Norte Central paranaense, e em propriedade rural vizinha, pertencente a um secretário municipal. A ação, realizada nesta quinta-feira, 19 de março, teve por objetivo apurar denúncias do uso indevido de equipamentos do Hospital Municipal da cidade e da prefeitura.

Durante a operação, o prefeito de Bom Sucesso foi preso em flagrante, por porte ilegal de arma de fogo (revólver calibre 38, sem registro e sem porte). O flagrante do gestor público foi lavrado na delegacia regional de Jandaia do Sul.

Investigação – O mandado de busca e apreensão foi expedido pelo Juízo de Direito da Vara Cível de Jandaia do Sul, com o propósito de permitir a apreensão de um gerador de energia, para posterior averiguação de sua origem. A suspeita é de que o aparelho seja o mesmo que estava instalado no Hospital Municipal e que, supostamente, teria sido retirado e levado para a propriedade do prefeito.

Na propriedade vizinha, o mandado foi expedido para verificar se máquinas da prefeitura estavam sendo utilizadas para a prestação de serviços particulares ao secretário, com autorização do prefeito. O Gaeco constatou que havia no local três maquinários do Município, um deles realizando serviços de terraplanagem e curvas de nível, enquanto os outros dois recebiam manutenção mecânica.
Fonte: AN Notícias com MP-PR

Galeria de Imagens