Carregando...

Alerta!

logo Fundador da Ricardo Eletro, alvo de operação contra sonegação fiscal, é liberado - Notícias - AN Notícias Fundador da Ricardo Eletro, alvo de operação contra sonegação fiscal, é liberado - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 29 de Outubro de 2020

SAIBA MAIS

Dia Nacional do Livro - Dia da Universidade Católica - Dia de São Narciso -
09/07/2020 10h45

Fundador da Ricardo Eletro, alvo de operação contra sonegação fiscal, é liberadoO empresário prestou depoimento no Ministério Público nesta quinta-feira

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

O empresário Ricardo Nunes, fundador da Ricardo Eletro, foi solto pela Justiça na tarde desta quinta-feira (9). Mais cedo, ele prestou depoimento sobre as investigações que culminaram na operação "Direto com o dono".

O empresário foi preso nesta quarta-feira (8) em São Paulo. Depois, ele foi trazido de avião para Belo Horizonte e seguiu para o Centro de Remanejamento de Presos (Ceresp) em Contagem, na região metropolitana.

Ao ser liberado, Ricardo disse que tudo já foi esclarecido e fará uma "live" nesta segunda-feira (13) para se explicar.

 

Pela manhã, ele prestou depoimento ao Ministério Público. O advogado Sérgio Leonardo disse que ele respondeu todas as perguntas.

 

Em nota, a defesa informou ainda que "o Ministério Público comete um equívoco muito grave ao confundir a pessoa física do Ricardo e os seus negócios com o patrimônio e a as as atividades de outros membros da família. O patrimônio da mãe de Ricardo decorre de herança do pai de Ricardo, falecido há aproximadamente 40 anos, período durante o qual ela geriu esse patrimônio e o manteve. O patrimônio da mãe de Ricardo não tem a mínima relação com a Ricardo Eletro, e a sua origem é anterior a empresa. Ricardo Nunes negou veemente, hoje, em seu depoimento, que possua qualquer valor ou bem fora do Brasil".

Sobre as empresas, o advogado Sérgio Leonardo afirmou que ambas pertencem a mãe de Ricardo, mas disse que não ia dar resposta específica pra isso, que o retorno já conotava na nota acima.

 

Fonte: AN Notícias com G1