Carregando...

Alerta!

logo Indio da Costa é preso pela PF em operação contra corrupção nos Correios - Notícias - AN Notícias Indio da Costa é preso pela PF em operação contra corrupção nos Correios - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 18 de Novembro de 2019

SAIBA MAIS

Dia Nacional de Combate ao Racismo - Dia da Dedicação da Basílica de São Pedro e São Paulo -
06/09/2019 09h29

Indio da Costa é preso pela PF em operação contra corrupção nos CorreiosDados preliminares indicam um prejuízo ao erário no montante de 13 milhões de reais

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
A Polícia Federal prendeu o ex-deputado federal e candidato ao governo do Rio em 2018 Indio da Costa na manhã desta sexta-feira. A prisão foi no âmbito da ‘Operação Postal Off’ para desarticular uma organização criminosa que atuava nos Correios, praticando fraudes que estavam causando graves prejuízos à empresa. A prisão foi divulgada pelo colunista Lauro Jardim, do jornal ‘O Globo’.

Cerca de 110 policiais federais cumpriram 9 mandados de prisão preventiva e 19 mandados de busca e apreensão na cidade do Rio de Janeiro; 2 mandados de prisão preventiva e 5 mandados de busca e apreensão no Estado de São Paulo (municípios de Tamboré, Cotia, Bauru e São Caetano); além de 1 mandado de prisão temporária e um mandado de busca em Minas Gerais (Belo Horizonte), todos expedidos pela 7ª Vara Federal de Florianópolis/SC.
  Dados preliminares indicam um prejuízo ao erário no montante de 13 milhões de reais, apenas no que se refere às postagens ilícitas já identificadas, não computado o prejuízo diário que estava sendo causado pelo grupo investigado.
  A investigação, iniciada em novembro de 2018 em Santa Catarina em razão do primeiro indício de crime encontrado, evidenciou forte atuação do grupo nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, o qual contava com a participação ativa de funcionários dos Correios, fazendo com que grandes cargas postais de seus clientes fossem distribuídas no fluxo postal sem faturamento ou com faturamento muito inferior ao devido.
  Durante a investigação também foram apuradas solicitações e pagamentos de vantagens indevidas envolvendo empresários, funcionários públicos e agentes políticos, configurando indícios dos crimes de corrupção passiva e concussão. A fim de assegurar o ressarcimento dos prejuízos causados aos Correios, foram determinados bloqueios de contas bancárias e o arresto de bens móveis e imóveis, incluídos carros de luxo e duas embarcações, sendo uma delas um iate avaliado em 3 milhões de reais. Com as medidas espera-se que seja efetivado o bloqueio de R$ 40 milhões dos investigados.
Fonte: AN Notícias com IstoÉ

Galeria de Imagens