Carregando...

Alerta!

logo STJ derruba liminar e Econorte volta a subir preço do pedágio na região - Notícias - AN Notícias STJ derruba liminar e Econorte volta a subir preço do pedágio na região - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 27 de Setembro de 2020

SAIBA MAIS

Dia Mundial do Turismo - Dia da Caridade - Dia da MPB - Dia de Santo Adolfo - Dia do Cantor, do Encandor, e do Professor -
05/02/2020 10h54

STJ derruba liminar e Econorte volta a subir preço do pedágio na regiãoValor do reajuste é de 25,7% em três praças de pedágio

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

Em uma decisão parcial, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu os efeitos da liminar que reduzia o valor do pedágio em 25,7% nas praças de Jataizinho (Região Metropolitana de Londrina), Jacarezinho e Sertaneja, no Norte Pioneiro.

A suspensão foi um pedido da concessionária Triunfo / Econorte, que administra as praças. A empresa é acusada de fraude contratual, ao obter benefícios do poder público, como a autorização para excessivos reajustes, em troca do pagamento de propina a políticos.

Pela decisão do STJ, os valores devem ser reajustados a partir da meia noite desta quinta-feira (06).

Quem passa por Jataizinho, por exemplo, vai pagar R$ 24,60 para cruzar o pedágio no caso de carros, e R$ 12,30 para motocicletas . Atualmente, com a liminar, o preço cobrado é de R$ 18,60. A praça fica localizada na BR-369, que não é duplicada, e é considerado o valor mais caro do Paraná.

Já na praça de Jacarezinho, dos atuais R$ 16,80 sobem para R$ 22,70, valor para carros de passeio. Para motos, o valor integral salta de R$ 8,40 para R$ 11,40.

Em Sertaneja, os motoristas que pagavam R$ 15,60 vão ter que desembolsar R$ 21,10 a cada passada. Para motos, o valor de R$ 7,80 será reajustado para R$ 10,60.

INVESTIGAÇÃO

A Econorte é investigada pela Lava Jato na Operação Integração, deflagrada em 2018. No total, 14 pessoas foram denunciadas, entre servidores públicos e gestores de empresas. O processo apura um esquema criminoso na gestão e concessões de rodovias no Paraná.

As investigações apuraram a prática de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, estelionato e peculato.

Fonte: AN Notícias com 24 Horas