Carregando...

Alerta!

logo GM que cometeu crimes é transferido para Complexo Médico Penal em Curitiba  - Notícias - AN Notícias GM que cometeu crimes é transferido para Complexo Médico Penal em Curitiba - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 23 de Agosto de 2017

SAIBA MAIS

Dia da Injustiça - Dia do Aviador Naval e Dia do Patrulheiro Policial -
10/05/2017 03h26

GM que cometeu crimes é transferido para Complexo Médico Penal em Curitiba De acordo com a defesa, Ricardo Felipe foi avaliado pelo próprio médico do Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen) que recomendou a transferência

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
O Guarda Municipal acusado de três assassinatos, roubo, furto e agressões contra ex-namoradas foi transferido para o Complexo Médico Penal em Curitiba na tarde desta terça-feira (08). Ele estava preso na unidade 1 da Penitenciária Estadual de Londrina desde o dia 04 de abril.

De acordo com a defesa, Ricardo Felipe foi avaliado pelo próprio médico do Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen) que recomendou a transferência. O GM já havia apresentado surtos psicóticos dentro da unidade e precisou ser levado para o hospital. “Desde o início do caso do Ricardo, a defesa tem sustentado que ele tem sérios problemas psiquiátricos. Quando ele entrou no Complexo da PEL de Londrina, durante o período que ele ficou preso aqui, ele teve crises e não estava bem. Ele é doente, doente precisa estar no hospital e não só na penitenciária. No Complexo Médico Penal, ele tem condições de ser melhor tratado e melhor avaliado para saber o que realmente acontece com o Ricardo”, defende o advogado Lucas Punder.

No dia 03 de abril, ele matou três pessoas e feriu duas. Para praticar os crimes, roubou veículos. O Guarda Municipal também responde a processos por agressões e a uma sindicância interna. O inquérito dos homicídios foi encaminhado à Vara Maria da Penha, mas a tentativa de defesa é que ele seja distribuído para a 1ª Vara Criminal. “As pessoas que estão lá são competentes e preparadas, mas nós entendemos que o caso dele é especificamente para o Tribunal do Júri”, afirma Punder.

Fonte: AN Notícias com TV Taroba