Carregando...

Alerta!

logo Jovem diz como matou duas vítimas após encontro amoroso em Londrina - Notícias - AN Notícias Jovem diz como matou duas vítimas após encontro amoroso em Londrina - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 09 de Dezembro de 2019

SAIBA MAIS

Dia de Santa Leocádia - Aniversário de Maceió - Dia da Criança Defeituosa - Dia do Fonoaudiólogo e Dia do Cronista -
24/10/2019 03h06

Jovem diz como matou duas vítimas após encontro amoroso em LondrinaVeja na íntegra o depoimento do assassino de Hannan Silva e Fábio Ábila

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

A Polícia Civil de Londrina divulgou, nesta quarta-feira (23), a íntegra do depoimento de Fernando Inácio Andrade, de 21 anos. Ele é o assassino confesso do jovem Hannan Silva, 21, e do chefe de cozinha Fábio Ábila, de 49 anos. Ambos os crimes aconteceram em um intervalo de dez dias e foram registrados no Centro de Londrina.

O corpo de Hannan foi encontrado ontem (22) na Praça Rocha Pombo. O garoto foi enforcado por Fernando com a alça da bolsa. Para a polícia, ele contou que se defendeu do jovem após ser atacado – mas a polícia diz que ele mentiu. O delegado Osmir Ferreira Neves informou que Fernando, na realidade, atacou as vítimas para roubá-las.

“Ele atraia as vítimas para encontros sexuais e matava elas para roubar o celular”, disse o delegado. O assassino é viciado em drogas, mora nas ruas, e também era garoto de programa. “Ele se aproveitada da ocasião com as vítimas e cometia o crime”, concluiu Osmir. A Polícia Civil ainda acha que existam outras vítimas que foram roubadas pelo criminoso, mas que por medo e pelo sigilo dos encontros, preferiram não registrar queixa.

O delegado salienta que a polícia busca por essas possíveis vítimas, e que o anonimato é garantido.

O outro assassinato cometido por Fernando aconteceu na noite de sábado (12 de outubro), dia da Parada LGBTI de Londrina. Na manhã seguinte, o corpo do chefe de cozinha Fábio Ábila foi encontrado no Bosque Central. Fábio também foi asfixiado pelo criminoso.

Os dois crimes têm algo em comum: as vítimas eram homossexuais. Para a polícia, no entanto, os crimes não tem relação com homofobia. A versão é contestada pela comissão de direitos humanos da OAB, que vê indícios de homofobia e crime de ódio por parte de Fernando.

DEPOIMENTO

O assassino depôs ontem à noite ao delegado William Soares. Durante o depoimento, ele mentiu sobre o envolvimento dele no crime registrado no Bosque, mas a investigação da Polícia Civil já tinha suspeitas sobre ele. Hoje ele voltou atrás e acabou confessando ser o autor das duas mortes.

Fonte: AN Notícias com 24Horas