Carregando...

Alerta!

logo Ex-treinador é executado no próprio quarto em Mandaguari - Notícias - AN Notícias Ex-treinador é executado no próprio quarto em Mandaguari - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 04 de Agosto de 2020

SAIBA MAIS

Dia da Campanha Educativa de Combate ao Câncer - Dia de Sta. Clara - Dia do Padre -
20/05/2015 11h54

Ex-treinador é executado no próprio quarto em MandaguariProfessor foi executado por dupla armada O corpo foi levado durante a madrugada para o IML de Maringá

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

Um morador do Jardim Boa Vista de Mandaguari foi executado na própria residência na noite de terça-feira (19), por volta de 22h30. Aparecido dos Santos, 53 anos, conhecido como Cidinho, levou ao menos dois tiros, sendo que um foi na altura da cabeça, quando tinha acabado de se deitar.

No momento do crime, estava na residência, além da vítima, João Vitor dos Santos, 15, filho de Cidinho. A vítima não era casada e ambos moravam sozinhos no local.

Vizinhos da residência, de esquina, localizada no cruzamento das ruas Pedro Vignoto e Antônio Maximiliano da Silva, relataram que dois jovens foram vistos correndo em sentido contrário, possivelmente encapuzados, após os disparos. “Correu um para a esquerda e outro para a direita, a pé”, relatou uma vizinha que presenciou a cena.

Essa mesma testemunha contou que ouviu ao menos cinco disparos. “Tomei um susto com a porta da sala sendo arrombada e ouvi cinco disparos em sequência”, testemunhou a policiais e bombeiros no local.

O corpo foi levado durante a madrugada para o IML (Instituto Médico Legal) de Maringá e deverá ser liberado durante esta quarta-feira (20) para velório e sepultamento, que ainda não tiveram seus horários confirmados.

 

Cidinho do Karatê

Bastante ativo no meio esportivo, Aparecido já foi treinador de karatê, kung-fu e futebol. Atualmente trabalhava em uma propriedade rural entre Mandaguari e Marialva, numa horta.

Por mais de 15 anos foi funcionário da Associação Cocari, de onde se desligou no final de 2013. Um dia antes de ser assassinado, tinha dado entrada em seu processo de aposentadoria.

“Ele estava muito feliz, porque ia se aposentar”, relatou alguns amigos à reportagem. 

Cidinho foi preso anos atrás acusado de pedofilia.

Dores nas costas

No dia em que foi morto, Aparecido trabalhou normalmente durante todo o dia, passou no final da tarde em um bar, nos Cinco Conjuntos, e chegou à sua residência por volta das 19 horas.

Segundo relato do filho, “jantou e deitou no sofá para assistir ao jornal e à novela. Ele estava com muitas dores nas costas”, relatou o adolescente. Antes de se deitar na cama, o filho lhe passou uma pomada nas costas, para aliviar a dor.

Minutos após, a porta da residência foi arrombada e um dos jovens atirou contra Cidinho, que estava deitado. “Eles não falaram nada. Simplesmente entraram, atiraram e saíram correndo”, disse o rapaz, que estava em outro cômodo da residência.

Fonte: AN Notícias com Agora

Galeria de Imagens