Carregando...

Alerta!

logo Servidores do Samu de Maringá confirmam greve a partir de segunda-feira - Notícias - AN Notícias Servidores do Samu de Maringá confirmam greve a partir de segunda-feira - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 22 de Setembro de 2020

SAIBA MAIS

Dia do Contador - Dia da Banana - Dia da Juventude - Dia da Defesa da Fauna - Dia do Ciclista - Dia dos Amantes -
07/07/2013 02h56

Servidores do Samu de Maringá confirmam greve a partir de segunda-feiraOs servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) vão entrar em greve na próxima segunda-feira (8) em Maringá

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

Os servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) vão entrar em greve na próxima segunda-feira (8). A interrupção no atendimento foi confirmada na tarde desta sexta-feira (5) pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar).

"Participamos de uma nova rodada de negociações com a prefeitura esta manhã, porém a proposta ainda não foi oficializada. Estamos aguardando o ofício", informou a diretora do Sismmar, Solange Marega, por volta das 16 horas desta sexta.

"Porém mesmo com o ofício a greve está mantida porque não há tempo hábil para a convocação de uma assembleia. As propostas serão levadas aos servidores na segunda-feira, a partir das 7h, quando acontece uma assembleia em frente ao prédio do Samu", explicou Solange, lamentando a demora da administração nas negociações.

Os servidores pedem um aumento mínimo do salário base dos atuais R$ 1.090 para R$ 1.400. Entre a reivindicações também estão vale alimentação, em valor a ser definido, e novo local para a limpeza das ambulâncias. Segundo o Sismmar, atualmente as ambulâncias são lavadas no próprio pátio do Samu.

O indicativo de greve foi aprovado em assembleia no dia 18 de junho e a notificação da paralisação enviada à Prefeitura de Maringá no dia 25 de junho. Por volta das 17h, a assessoria de comunicação do município informou que o ofício com a proposta da administração já havia sido encaminhado ao sindicato.

Fonte: Diário Maringá