Carregando...

Alerta!

logo Servidores do Samu receberão mutirão de exames para detectar Hepatite B e C em Maringá - Notícias - AN Notícias Servidores do Samu receberão mutirão de exames para detectar Hepatite B e C em Maringá - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 24 de Fevereiro de 2018

SAIBA MAIS

Dia da Promulgação da 1ª Constituição Republicana - Dia de São Sérgio -
21/01/2018 10h53

Servidores do Samu receberão mutirão de exames para detectar Hepatite B e C em MaringáA última vez que os servidores receberam esse tipo de atendimento foi em 2014

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
Mais de 200 servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) farão exames preventivos para detectar o diagnóstico da Hepatite B e C. Os mutirões serão nesta segunda, 22, e terça, 23, de janeiro, das 10h30 às 14 horas e quarta, 24, e quinta, 25, das 19 às 21 horas, na Regional Sul. A última vez que os servidores receberam esse tipo de atendimento foi em 2014.

"Vamos cuidar de quem cuida da gente", diz a Coordenadora do Programa Municipal de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), HIV/AIDS e Hepatite Virais, Jaqueline Baptistoni Zeferino. Ela explica que os servidores correm riscos de contaminação diariamente e, muitas vezes, a vacina contra as Hepatites não são totalmente efetivas, dependendo de cada organismo. "Mesmo quem tomou a vacina pode não conseguir a imunização. Por isso, os exames são para certificar se eles estão imunizados", afirma.

Serão feitos quatro exames em cada servidor. Por meio deles será possível saber se a pessoa está protegida ou se teve alguma exposição ao vírus, além de descobrir se é ou não portador de alguma das Hepatites. Caso o diagnóstico dê positivo, o profissional será encaminhado para o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) para tratamento.

Hepatite C é mais agressiva, mas pode ser tratada de três a seis meses. Mesmo após o tratamento, o paciente deve ir ao médico, pelo menos, duas vezes ao ano para monitorar o vírus. Já o vírus da Hepatite B é menos agressivo, no entanto exige acompanhamento constante para saber se o vírus está ou não contido no organismo.

A Coordenadora Jaqueline Baptistoni Zeferino destaca que a contaminação da doença é muito fácil e a melhor forma de prevenção é usar preservativo nas relações sexuais, não partilhar escovas de dentes, agulhas ou seringas, lâminas e objetos de uso pessoal.

Para o cidadão que quiser a vacina de Hepatite A e B, todas as Unidades Básicas de Saúde oferecem gratuitamente. Não existe vacina para a Hepatite C. O exame para conferir se a imunização pela vacina foi efetiva também pode ser feito na unidade e caso o resultado for negativo, poderá tomar a vacina novamente. São três doses. É necessário apenas o Cartão Nacional do SUS e um documento com foto.

Fonte: AN Notícias com PM Maringá