Carregando...

Alerta!

logo ‘A Amazônia é nosso bem comum’, diz Macron antes da cúpula do G7 - Notícias - AN Notícias ‘A Amazônia é nosso bem comum’, diz Macron antes da cúpula do G7 - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 11 de Dezembro de 2019

SAIBA MAIS

Dia de Santa Dionísia - Aniversário de Belo Horizonte - Dia da Bíblia - Dia de Nossa Senhora de Guadalupe -
24/08/2019 03h22

‘A Amazônia é nosso bem comum’, diz Macron antes da cúpula do G7Presidente francês, que trocou farpas com Bolsonaro nos últimos dias

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

O presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou que vai trabalhar para que os países do G7 se mobilizem na luta contra os incêndios na Amazônia e pelo reflorestamento. A mensagem foi veiculada na televisão francesa e nas redes sociais do político, horas antes do início oficial, neste sábado, 24, da cúpula do grupo formado por França, Alemanha, Reino Unido, Itália, Estados Unidos, Canadá e Japão, além da União Europeia. O encontro tem como sede a cidade de Biarritz, na França.

“A Amazônia é nosso bem comum”, afirmou o governante no pronunciamento. “Vamos fazer não só um apelo, mas uma mobilização de todas as potências que estão aqui, em associação com os países da Amazônia, para investir em primeiro lugar para lutar contra esses incêndios em andamento”, disse, além de destacar que a França também é um dos países amazônicos por meio do território da Guiana Francesa.

Macron acrescentou que há planos de se investir em reflorestamento e para permitir aos povos locais e a ONGs desenvolver atividades adequadas para “preservar esse tesouro da biodiversidade”.
 

Atritos

Macron e o presidente brasileiro Jair Bolsonaro trocaram farpas nos últimos dias diante do aumento das queimadas na Amazônia e da reação internacional de preocupação com a floresta. Depois de o francês pedir que o tema fosse discutido no encontro do G7, Bolsonaro acusou o governante de ter “mentalidade colonialista” e de usar o assunto para “ganhas políticos pessoais”. Macron respondeu dizendo que o brasileiro “mentiu” sobre seus compromissos ambientais e ameaçando o pacto União Europeia-Mercosul caso os incêndios não fossem combatidos.

Neste sábado, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, também alertou que é “difícil imaginar” um acordo UE-Mercosul enquanto as queimadas seguirem avançando na Amazônia.

 

Fonte: AN Notícias com Veja

Galeria de Imagens