Carregando...

Alerta!

logo Paraná confirma seis casos de coronavírus e está preparado para ações de retaguarda - Notícias - AN Notícias Paraná confirma seis casos de coronavírus e está preparado para ações de retaguarda - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 30 de Março de 2020

SAIBA MAIS

Dia Mundial da Juventude - Dia de São Zózimo -
12/03/2020 11h00

Paraná confirma seis casos de coronavírus e está preparado para ações de retaguardaBeto Preto, afirmou hoje (12) durante entrevista coletiva à imprensa que o Paraná tem confirmados seis casos de coronavírus

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, afirmou hoje (12) durante entrevista coletiva à imprensa que o Paraná tem confirmados seis casos de coronavírus; cinco são de pessoas que residem em Curitiba e um em Cianorte, na região Noroeste. Todos os casos são “importados”; as pessoas foram contaminadas durante viagem ao exterior.

Na entrevista coletiva, com a participação da secretária Municipal de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, Beto Preto afirmou que o momento é de alerta e de intensificação das medidas de prevenção. “O Estado está preparado para este enfrentamento; seguimos as medidas de contenção e de prevenção estabelecidas pelo Ministério da Saúde e contamos com o apoio das secretarias municipais, que é fundamental neste momento”.

Beto Preto salientou ainda que não há motivo para pânico da população. “O que devemos é ressaltar as medidas preventivas e tranquilizar os paranaenses quanto a estrutura de saúde organizada no Estado”.

Desde o registro dos primeiros casos da doença na China, o Paraná já iniciou a implantação de medidas de contenção: foi um dos primeiros estados a instalar o COE – Centro de Operações de Emergências e a definir o Plano de Contingências (documentos publicados na página saúde.pr.gov.br)

Casos – Os casos confirmados pelo Laboratório Central do Paraná (Lacen) são: pai e filha, de 54 anos e de 25 anos, residentes em Curitiba, que passaram pela Espanha, Portugal, Holanda, Madri e Lisboa; pai e filho, de 43 e 15 anos, também de Curitiba, que estiveram na Itália; um homem de 58 anos, de Curitiba, que esteve na Itália, e uma mulher de Cianorte, de 47 anos, que esteve nos Emirados Árabes.

O Lacen começou a fazer os exames confirmatórios ainda na noite de ontem. Os técnicos realizaram uma grande força-tarefa para a conclusão das análises e a confirmação dos seis casos no Estado.

O Lacen passa a realizar os exames do coronavírus, como instituição referência do Ministério da Saúde, utilizando as técnicas e kits padronizados pelo Governo Federal. O Estado recebeu dez kits para exames específicos do coronavírus, que possibilitam a realização de 240 testes.

Para a divulgação de resultados, o laboratório estabelece o período de 72 horas a partir da chegada das amostras.

 

Rede - O Estado está estruturado com rede hospitalar formada 10 hospitais habilitados pelo Ministério da Saúde. Os hospitais são: Complexo Hospitalar do Trabalhador (Curitiba), Hospital Regional do Litoral (Paranaguá), Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (Ponta Grossa), Hospital Municipal Padre Germano Lauck (Foz do Iguaçu), Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Cascavel), Hospital Regional do Sudoeste Walter Alberto Pecoits (Francisco Beltrão), Hospital Universitário regional de Maringá (Maringá), UOPECCAN (Umuarama), Hospital Universitário da região Norte do Paraná (Londrina) e Instituto Lucena Sanchez (Ivaiporã).  

Além destas instituições, o Paraná conta com toda a rede de hospitais para urgência e emergência, com leito de UTI.

A principal recomendação para as pessoas com sintomas respiratórios é para que busque o primeiro atendimento nas unidades básicas de saúde. “Os profissionais que atuam nesta linha de frente estão preparados para receber este paciente, passar as orientações, fazer o diagnóstico inicial e encaminhamento para exames laboratoriais”, informou o secretário.

O Paraná tem ainda um sistema de Vigilância de Síndromes Respiratórias considerado modelo pelo Ministério da Saúde, com 51 unidades sentinelas, distribuídas em todas as regiões e que atuam no registro, identificação e confirmações de casos suspeitos durante o ano todo.

Atividades coletivas - Em alinhamento com o Ministério da Saúde, a Sesa por meio do COE - Centro de Operações em Emergências, informa que até o momento não há orientação para cancelamento de atividades coletivas e eventos públicos.

No entanto, medidas de contenção estão sendo analisadas diariamente pelo Ministério da Saúde e COE estaduais, sempre avaliando evidências de efetividade para cada cenário.

Evitar aglomerações, especialmente para grupos de maior risco, como idosos e pessoas portadoras de comorbidades, já estão sendo orientadas, além das demais medidas que já vinham sendo recomendadas, como o uso das etiquetas respiratórias – que compreendem a higienização das mãos, cobrir o nariz ao espirrar e tossir, usar lenços descartáveis.É recomendado ainda o isolamento domiciliar dos casos suspeitos.

Histórico – O primeiro caso suspeito de coronavírus no Paraná foi registrado em 28 de janeiro, mas foi descartado. Desde o dia 24 de janeiro a Sesa já havia iniciado a adoção de medidas preventivas para a contenção do vírus.

Fonte: AN Notícias com Sesa-PR