Carregando...

Alerta!

logo Paranaprevidência está “com os dias contados”, segundo TCE - Notícias - AN Notícias Paranaprevidência está “com os dias contados”, segundo TCE - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 17 de Agosto de 2018

SAIBA MAIS

Dia do Patrimônio Histórico - Dia de Vulcano - Dia do Amor - Dia do Porco - Dia Municipal do Camelô -
09/05/2018 03h34

Paranaprevidência está “com os dias contados”, segundo TCEAudiência pública abordou as mudanças implementadas em 2015 e o futuro do fundo de previdência dos servidores estaduais

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) promoveu na manhã desta segunda-feira (7) a audiência pública “O futuro do Paranaprevidência: solvência e rentabilidade”, por proposição do deputado Requião Filho (PMDB).

As alterações no fundo de previdência dos servidores estaduais do Paraná motivaram protestos nos últimos anos. Na maior deles, em 29 de abril de 2015, que ficou conhecido como a “Batalha do Centro Cívico”, cerca de 200 pessoas ficaram feridas em confronto entre policiais e manifestantes em frente à Alep.

O caso aconteceu durante a votação de uma série de projetos apresentados pelo Executivo que restringiam benefícios de servidores, entre eles, plano de carreira e gratificações. Entre estes projetos, o principal se referia ao Paranaprevidência e seu custeio. Mesmo com o confronto de grandes proporções – que foi reconhecido pelo então governador Beto Richa (PSDB), ao deixar o cargo, como o pior momento de sua gestão – os projetos foram aprovados e sancionados.

Para Requião Filho, os prejuízos ao fundo de previdência do Paraná são significativos, desde as mudanças no regime de contribuição de ativos, aposentados e pensionistas, proposto pelo governo estadual e aprovado em 2015. “Chegamos a quase R$ 6 bilhões de rombo. Já perdemos nove anos de vida do fundo e este desmonte do fundo ocorre de forma exponencial”, advertiu o parlamentar.

 

Na avaliação do procurador do Ministério Público de Contas, Gabriel Guy Léger, as mudanças na previdência estadual impactaram a capitalização e rentabilidade do fundo, uma vez que houve uma redução nos recursos nos últimos anos, passando de R$ 8,08 bilhões em janeiro de 2015 para R$ 7,1 bilhões em janeiro de 2018, desde as mudanças propostas e implementadas pelo Poder Executivo.

“Praticamente houve uma redução de R$ 1 bilhão do fundo em três anos. Nesse ritmo teremos a Paranaprevidência zerada em 21 anos”, alertou.

Na avaliação do auditor do TCE, Mario Ceccato, a vida útil do fundo de previdência estaria “com os dias contados”. Segundo ele, o fundo deixou de ser capitalizado. “Antes da lei, ainda em 2014, o fundo era de capitalização. A partir de 2015, o fundo não está capitalizando. As reservas estão sendo consumidas. O fundo de previdência assumiu inativos do fundo financeiro do Estado, aumentado substancialmente as suas despesas com mais de 30 mil benefícios custeados pelo Tesouro, com o fundo de previdência”.

Fonte: AN Notícias com PR UOL