Carregando...

Alerta!

logo Chuva de Meteoros Delta Aquarídeas deve ocorrer nos próximos dias - Notícias - AN Notícias Chuva de Meteoros Delta Aquarídeas deve ocorrer nos próximos dias - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 19 de Dezembro de 2018

SAIBA MAIS

Dia do Atleta Profissional e Dia de São Nemésio -
25/07/2014 10h52

Chuva de Meteoros Delta Aquarídeas deve ocorrer nos próximos diasAs projeções ensinam a entender o que são cometas, meteoros e outros corpos celestes

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

Os fãs de astronomia vão poder acompanhar amanhã, e no dia 2 de agosto, um dos espetáculos mais belos da galáxia. Trata-se de uma simulação de estrelas cadentes que será exibida no planetário FTD Digital Arena, no Campus da PUCPR, em Curitiba. A Chuva de Meteoros Delta Aquarídeas é um fenômeno que normalmente ocorre no período entre 18 de julho e 18 de agosto e pode ser visto de vários pontos do planeta. No entanto, através da simulação feita no planetário, a observação se torna mais nítida e didática.

INFOGRÁFICO: Entenda a diferença entre os corpos celestes e do que são compostos

Na apresentação deste sábado, a chuva de meteoros é mostrada com céu claro, e contará com as explicações do professor João Carlos de Oliveira, responsável pelas apresentações no planetário. A aula também vai mostrar os planetas do Sistema Solar e as constelações observáveis de Curitiba, em projeção digital e em 3D.

Segundo o professor João Carlos, não é preciso conhecer o assunto para participar do evento. “Nosso objetivo é educacional. Vamos discutir os elementos observáveis do céu de Curitiba e discutir a diferença entre meteoro, meteoroide e meteorito, e também a origem desses corpos celestes”, diz.

O professor explica que os meteoros são fragmentos deixados por cometas que passam próximos ao sol e deixam fragmentos de rocha e gelo perto da órbita solar, os chamados meteoroides. “Quando a Terra passa pela região desses fragmentos, ela começa a coletá-los, e eles entram na atmosfera terrestre, criando um efeito luminoso que nós chamamos de meteoro. Caso alguma dessas rochas não queime completamente e chegue até o solo, damos o nome de meteorito ao fragmento encontrado”, diferencia. Existem, ao todo, perto de 40 cometas que passam próximo ao sol, “mas nem todos têm efeitos visuais interessantes, por isso este ganha a nossa atenção”, esclarece Oliveira.

No caso da chuva de meteoro Delta Aqua­­­rí­­­­­­deas, os fragmentos foram gerados a partir do cometa 96P, que passou próximo do Sol em 1986. “Desde então, todo ano, nesta época, os meteoros caem na Terra. O nome Delta Aquarídeas é dado porque grande parte dos meteoros surgem próximo à estrela Delta da constelação de Aquário, vistos da Terra”, completa o professor.

Serviço

Planetário Digital: Chuva de Meteoros Delta Aquarídeas.

Dias 26 de julho e 2 de agosto, às 16 h.

Preços: R$ 28 e R$ 14 (meia-entrada).

FTD Digital Arena: Rua Imaculada Conceição, 1555, Campus Prado Velho da PUCPR – Portão 1. Informações: (41) 3271-6322.

Fonte: AN Notícias com Gazeta do Povo

Galeria de Imagens