Carregando...

Alerta!

logo Pedofilia: PM é preso durante encontro com menina de 12 anos - Notícias - AN Notícias Pedofilia: PM é preso durante encontro com menina de 12 anos - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 15 de Dezembro de 2017

SAIBA MAIS

Dia do Esperanto - Dia de São Mesmim - Dia do Jardineiro - Dia do Amigo Secreto e Dia do Jornaleiro -
04/10/2017 02h23

Pedofilia: PM é preso durante encontro com menina de 12 anosJean Marcel Oliveira, de 25 anos, está na PM há quatro anos, sabia da idade da garota com quem flertou e trocou mensagens

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

Um soldado da Polícia Militar (PM) do Paraná, preso em flagrante na terça-feira (3), por agentes da Delegacia da Mulher e do Adolescente de São José dos Pinhais, na Grande Curitiba, vai responder na Justiça por pedofilia e importunação ofensiva. Ele foi preso ao comparecer a um encontro marcado com uma menina de apenas 12 anos. Apesar de ter sido necessária a atuação de ao menos oito policiais civis para imobiliza-lo, o soldado não vai responder pelo crime de resistência.

Jean Marcel Oliveira, de 25 anos, está na PM há quatro anos, sabia da idade da garota com quem flertou e trocou mensagens pornográficas e mesmo assim insistiu no contato com ela.

De acordo com a Polícia Civil, no início desta semana, ele enviou a ela fotos e vídeos de teor pornográfico e acabou denunciado pelo pai da menina. Segundo a delegada Tathiana Laiz Guzella, uma possível ameaça à criança ainda é investigada.

“Ele foi preso em flagrante pelos crimes de pedofilia na forma de armazenar vídeo contendo pornografia infanto-juvenil, já constatada, já extraída do celular dele. Também foi flagrado em importunação ofensiva ao pudor; ainda está em investigação a possibilidade de ele ter ameaçado ela um dia antes, no ônibus, abordando ela no ônibus. O tenente (superior) dele acompanhou todos os atos na delegacia, inclusive as extrações dos vídeos que foram feitas com autorização do soldado”, afirma a delegada.

Assédio no ônibus

A menina contou ao pai que costumava ver o policial militar fardado no coletivo e que ele olhava para ela de um jeito estranho. A garota usa o transporte público para ir e voltar da escola.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, Jean abordou a adolescente na última segunda-feira (2) e deu a ela um bilhete com o número do celular escrito. Ele teria pedido para conversar com ela via WhatsApp e, nas mensagens, dizia que a jovem é muito bonita, que queria namorar com ela, fazer carinhos e que desejava encontrá-la.

O PM também teria revelado que gosta de ficar nu, que estaria sem roupas naquele momento e até teria mandado uma foto do tórax dele sem camisa.

Ele pediu fotos da vítima de biquíni, perguntou se ela queria vê-lo pelado e se gostava de filmes eróticos. “Então vamos ter que guardar segredo”, escreveu após a menina informar que tinha apenas 12 anos.

Com arma na cintura, policial precisou ser contido

O militar foi preso nessa terça-feira (3) no local onde esperava encontrar a menina.

“Foram necessários vários policiais civis para fazer a abordagem, mas como nós já havia uma investigação, já tínhamos a informação de que seria um policial, de que estaria com uma pistola do Estado foram tomadas todas as precauções”, explica a delegada.

Ao ser abordado, Oliveira teria colocado uma das mãos sobre uma pistola que estava em sua cintura.

“Ele não reagiu, foram feitas menções de reagir. Ele permaneceu com a mão na pistola, não sacou a pistola. Foi derrubado por trás, porque existia uma equipe de abordagem pela frente e ele não olhou para trás. Isso aconteceu em via pública, mas não teve disparo, não teve violência, salvo a necessária contenção do soldado”, pondera a delegada.

Jean Marcel teria admitido que fez “muita coisa errada” e chegou e foi autuado em flagrante. Antes de ser derrubado por trás, ele teria pedido para que os policiais civis atirassem nele.

Procedimento interno

Depois de preso, ele foi encaminhado ao Quartel do Comando-Geral da Polícia Militar. Em nota, a corporação informa que o soldado pertence ao 12º Batalhão e que ele foi preso no horário de folga. Um procedimento interno vai ser aberto para apurar os fatos e a conduta do agente.

Em complemento padrão, a Polícia Militar afirma que “não compactua com desvios de conduta de seus integrantes e que vai adotar todas as providências necessárias respeitando o devido processo legal, a ampla defesa e o contraditório”.

Fonte: AN Notícias com PR UOL

Galeria de Imagens