Carregando...

Alerta!

logo Uma operação conjunta entre as Polícias Civil e Militar e a Guarda Portuária desmantelou um esquema de desvio de cargas nas imediações do Porto de Paranaguá - Notícias - AN Notícias Uma operação conjunta entre as Polícias Civil e Militar e a Guarda Portuária desmantelou um esquema de desvio de cargas nas imediações do Porto de Paranaguá - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 21 de Janeiro de 2021

SAIBA MAIS

Dia Mundial da Religião - Dia de santa Inês -
02/03/2008 11h40

Uma operação conjunta entre as Polícias Civil e Militar e a Guarda Portuária desmantelou um esquema de desvio de cargas nas imediações do Porto de ParanaguáDesmontado esquema de desvio de cargas no Paraná.

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
Uma operação conjunta entre as Polícias Civil e Militar e a Guarda Portuária desmantelou um esquema de desvio de cargas nas imediações do Porto de Paranaguá. Depois de receber uma denúncia de que caminhões carregados com fertilizantes estavam sendo desviados da empresa Macrofertil, policiais velados ficaram durante dois dias no local até flagrarem a prática criminosa. De acordo com o chefe da guarda portuária, capitão Olavo Vianei, para funcionar, o esquema contava com a conivência de diversos funcionários da Macrofertil. "O porteiro e o balanceiro desviavam caminhões carregados de fertilizantes e vendiam para uma empresa que trabalha com este tipo de carga em São Paulo", explicou. O motorista do caminhão fugiu. O caminhão carregado com cerca de 40 toneladas de cloreto foi apreendido. A carga está avaliada em cerca de R$ 32 mil. Segundo a polícia, os criminosos aproveitavam o grande fluxo de veículos no local – somente no dia do flagrante, 80 caminhões entraram e saíram da empresa – para conseguir desviar a carga sem serem notados. A carga desviada também não era tributada, já que nem era pesada. Com isso, além do crime de desvio, os envolvidos também devem responder por crime fiscal. Segundo o delegado da Polícia Civil em Paranaguá, José Antônio Zuba de Oliva, um inquérito policial já foi aberto para apurar o crime. "O primeiro passo é saber quem é o dono desta carga e efetuar a devolução. Depois disso, vamos tentar identificar o motorista e o receptador para que eles respondam na justiça pelos crimes que cometeram", explicou. O delegado disse ainda que os funcionários da empresa que facilitavam a prática criminosa serão indiciados por furto qualificado mediante fraude por abuso de confiança.
Fonte: Folha de Londrina

Galeria de Imagens