Carregando...

Alerta!

logo Doria responde Bolsonaro: ‘Nunca precisei mamar na teta de ninguém’ - Notícias - AN Notícias Doria responde Bolsonaro: ‘Nunca precisei mamar na teta de ninguém’ - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 15 de Setembro de 2019

SAIBA MAIS

Dia do Cliente - Dia da Independência da América Central - Dia do Musicoterapeuta - Dia de Nossa Senhora das Dores -
30/08/2019 05h14

Doria responde Bolsonaro: ‘Nunca precisei mamar na teta de ninguém’“Nunca precisei mamar em teta nenhuma”, disse nesta sexta-feira (30) o governador João Doria

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

“Nunca precisei mamar em teta nenhuma”, disse nesta sexta-feira (30) o governador João Doria rebatendo ataque do presidente Jair Bolsonaro.

Na quinta (29), Bolsonaro havia dito em vídeo que Doria havia “mamado nas tetas do BNDES”, em referência à compra de jatinho a juros subsidiados do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

O tucano é visto como possível rival de Bolsonaro nas eleições presidenciais de 2022, e tem feito críticas indiretas à atuação do presidente na crise do desmatamento, durante visita à Alemanha nesta semana.

 

“Não vou entrar nessa polêmica”, afirmou. “Essa informação já era pública. Já tínhamos comprado, assim como o Luciano Huck, e não tinha nenhuma caixa preta”, disse Doria, citando o apresentador de TV, que também é visto como possível candidato nas próximas eleições presidenciais.

Segundo o governador, o financiamento é normal como parte de uma competição internacional, e garante empregos e investimentos no Brasil.

Doria também reagiu à declaração de Bolsonaro de que é “amigão do Lula, da Dilma”. “Quero Lula e Dilma distantes, se possível do Brasil, até. Que fiquem onde estão, Lula na prisão e Dilma no ostracismo.”

Questionado sobre se Bolsonaro estaria antecipando a campanha presidencial de 2022, o governador disse que “não é hora de antecipar a campanha. Continuo focado na administração de São Paulo”.

Segundo Doria, o presidente não deve ter tido a intenção de atacá-lo, porque o caso da compra dos jatos “não tem problema nenhum”. “Não devolvo a ofensa nem vou entrar dentro dessa linha de confronto.”

Fonte: AN Notícias com Fábio Campana