Carregando...

Alerta!

logo Petróleo misterioso vira motivo de briga entre governo e oposição - Notícias - AN Notícias Petróleo misterioso vira motivo de briga entre governo e oposição - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 15 de Novembro de 2019

SAIBA MAIS

Dia da Proclamação da República - Dia do Jornaleiro - Dia de Santo Alberto Magno - Dia do Esporte Amador -
19/10/2019 11h34

Petróleo misterioso vira motivo de briga entre governo e oposiçãoMinistro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e governador da Bahia, Rui Costa (PT), trocam farpas; governador de Pernambuco critica demora da gestão Bolsonaro

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

O petróleo misterioso que vem atingindo o litoral do Nordeste há mais de 50 dias já virou motivo de briga entre governo e oposição. Hoje pela manhã, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, provocou o governador da Bahia, o petista Rui Costa. O governdor de Pernambuco, Paulo Cãmara (PSB) também criticou a administração Jair Bolsonaro pela demora no enfrentamento do problema.

“Até agora, não nos deram respostas adequadas para que possamos fazer o devido planejamento de prevenção”, afirmou Câmara nete sábado, 19, ao visitar a praia de Carneiros, uma das mais conhecidas do estado, no município de Tamandaré. “O que está acontecendo no Nordeste exige priorização, determinação e foco. Esses quase 60 dias foram mais do que suficientes para que a gente pudesse ter um planejamento e evitar que essas manchas chegassem às nossas praias”, concluiu.

Em um tuíte publicado às 5h26, o ministro Salles escreveu que esteve pessoalmente na Bahia na quinta-feira, 17, e, apesar de ter testemunhado o trabalho de centenas de agentes federais e municipais, não viu ninguém do governo estadual. A mensagem de Salles foi uma resposta a um post do governador petista, escrita na quinta-feira. No tuíte, Costa diz que, apesar de já terem sido removidas mais de 155 toneladas de óleo das praias, o governo federal ainda não havia se posicionado nem apresentado resoluções. “Precisamos de um posicionamento e de resoluções do Governo Federal, através da Marinha e do IBAMA, que são os responsáveis pelo cuidado com o oceano, mas continuam em silêncio.

Fonte: AN Notícias com Veja