Carregando...

Alerta!

logo Cibercrime ameaça segurança financeira dos usuários de smartphones - Notícias - AN Notícias Cibercrime ameaça segurança financeira dos usuários de smartphones - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 27 de Novembro de 2020

SAIBA MAIS

Dia Nacional do Combate ao Câncer - Dia da Infância - Dia de São Máximo e Dia do Técnico de Segurança no Trabalho -
10/01/2015 09h36

Cibercrime ameaça segurança financeira dos usuários de smartphonesVírus voltados à plataforma Android e que tinham o objetivo de roubar informações bancárias se destacaram em 2014

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
Ameaças dirigidas à plataforma Android foram um dos principais destaques na área de segurança da informação em 2014. Segundo a empresa de antivírus Kaspersky Lab, 98% das ameaças para celular foram desenvolvidas especialmente para Android no ano passado. De novembro de 2013 a novembro de 2014, cerca de 295 mil ameaças foram contabilizadas para esta plataforma.

Neste meio, foi descoberto o primeiro trojan para Android desenvolvido no Brasil, conta o analista de vírus da Kaspersky Lab, Fabio Assolini. Tratavam-se de dois aplicativos falsos de banco que estavam hospedados na loja oficial da plataforma, segundo ele. Por meio do falso aplicativo, os cibercriminosos eram capazes de roubar as informações bancárias dos usuários. "É o primeiro de muitos que virão", decreta o analista.

De acordo com André Carraretto, estrategista de segurança da Symantec, em 2014, a "gangue do boleto" também se destacou, infectando máquinas para adulterar boletos gerados on-line de forma que o pagamento fosse feito ao cibercriminoso. "Este tipo de problema é mitigado quando as empresas geram boletos em PDF. Os cibercriminosos ainda não têm capacidade de interferir em PDF, mas conforme a evolução, logo eles conseguirão também."

A principal forma de infecção por vírus em 2014, na sua opinião, foi por meio do phishing – e-mails falsos que incentivam o usuário a fazer o download de um código malicioso ou a clicar em um link onde será infectado. Estes tipos de ameaças, segundo o estrategista, deverão continuar em 2015.

Google
Segundo a assessoria de imprensa da Google no Brasil, a checagem dos aplicativos que são disponibilizadas na loja oficial é feita constantemente, e se algo passa despercebido, o sistema ordena uma desinstalação remota do aplicativo em todos os aparelhos. A assessoria de imprensa também afirmou que não teve conhecimento de aplicativos falsos de bancos que foram disponibilizados na loja, e ainda orientou os usuários a evitarem fazer download de apps de fontes desconhecidas - o sistema possui uma configuração que bloqueia a instalação destes aplicativos. Conforme a assessoria, a plataforma Android também conta com um sistema verificador de aplicativos que, se ativado, garante que os apps instalados sejam verificados regularmente quanto à presença de malware.

Febraban
A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) afirma que a maior parte das fraudes bancárias que ocorrem na internet se dão por meio de engenharia social e pelo fato de os usuários não adotarem medidas de segurança em seus equipamentos. "Por meio da exploração da curiosidade ou da ingenuidade dos usuários da internet, os criminosos conseguem instalar programas clandestinos nos seus computadores. Por isso os bancos procuram conscientizar seus clientes sobre o uso seguro dos canais de autoatendimento, através de mensagens educativas e dicas de segurança em seus sites", diz a entidade em nota enviada por e-mail.

SMS
Outra ameaça que se destacou em 2014, segundo o analista da Kaspersky Lab, Fabio Assolini, foram os trojan SMS - vírus distribuídos por meio de aplicativos falsos que enviam mensagens de celular para números chamados "premium", sem o conhecimento do usuário. Este, de acordo com ele, é um dos motivos pelo qual diversos usuários de smartphones viram seus créditos de celular acabarem em 2014 sem saberem o motivo. Para cada mensagem enviada, o cibercriminoso fica com uma parte do valor do crédito. Dos vírus desenvolvidos para Android, 53% são trojan SMS, afirma o analista.
Fonte: AN Notícias com Folha de Londrina

Galeria de Imagens