Carregando...

Alerta!

logo EUA: frio já matou 21 e provocou perdas de US$ 5 bilhões - Notícias - AN Notícias EUA: frio já matou 21 e provocou perdas de US$ 5 bilhões - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 27 de Novembro de 2020

SAIBA MAIS

Dia Nacional do Combate ao Câncer - Dia da Infância - Dia de São Máximo e Dia do Técnico de Segurança no Trabalho -
08/01/2014 03h50

EUA: frio já matou 21 e provocou perdas de US$ 5 bilhõesHomem passa por carro coberto de gelo em Baltimore, Estado de Maryland

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

O fenômeno conhecido como vórtice polar, que congelou nesta semana um terço dos Estados Unidos, começou a se dissipar lentamente nesta quarta-feira, deixando como saldo pelo menos 21 mortos e perdas avaliadas em US$ 5 bilhões.

 

A tempestade de inverno "Hércules", que trouxe fortes nevascas para o nordeste do país no final de na semana passada, e a onda de frio que bateu recordes em grandes áreas dos EUA, afetou cerca de 187 milhões de pessoas.

 

O dia começou com céu claro na maior parte dos trinta e dois Estados que ontem emitiram avisos oficiais de emergência pelas baixas temperaturas, dia em que foram registradas temperaturas de zero graus ou negativa nas 50 unidades da federação, incluído o Havaí.

 

O número de voos comerciais cancelados nesta manhã era de aproximadamente 1,7 mil, comparados com os 2,5 mil de ontem. O frio, que acentuado pelo vento provocou uma sensação térmica próxima de 40 abaixo de zero em Minnesota e Wisconsin, causou o fechamento de escolas em 14 Estados do centro e nordeste do país, e interrompeu os trabalhos de agências do governo e empresas privadas.

 

O Serviço Meteorológico Nacional seguiu registrando hoje temperaturas abaixo de zero em quase um terço do país, mas a previsão é de alívio para os próximos dois dias.

 

As autoridades de diferentes Estados divulgaram, em conjunto, a morte de 21 mortes relacionadas com a tempestade de neve de domingo passado e a onda de frio que se seguiu. Várias das vítimas foram sem-teto ou pessoas que não conseguiram chegar a tempo em abrigos públicos abertos pelas prefeituras e igrejas.

 

"Achamos que o problema é de curta duração mas calculamos o custo em US$ 5 bilhões pelo tamanho da população afetada", disse Evan Gold, vice-presidente da companhia Planalytics, que faz análises financeiras para empresas privadas. "O impacto se deu na perda de produtividade, baixa da despesa dos consumidores e nas faturas de calefação mais altas", declarou Gold à emissora NBC de televisão.

Fonte: Terra

Galeria de Imagens