Carregando...

Alerta!

logo Caboclo teria prometido a Bolsonaro troca de Tite por Renato Gaúcho - Notícias - AN Notícias Caboclo teria prometido a Bolsonaro troca de Tite por Renato Gaúcho - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 24 de Julho de 2021

SAIBA MAIS

Dia do Retorno da Viagem à Lua -
06/06/2021 10h12

Caboclo teria prometido a Bolsonaro troca de Tite por Renato GaúchoPresidente da CBF, Rogério Caboclo é afastado do cargo por 30 dias

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
Segundo o jornalista André Rizek, da Globo, o presidente da CBF, Rogério Caboclo, prometeu ao governo federal que irá mudar o treinador da Seleção Brasileira na terça-feira. A saída de Tite daria lugar a Renato Gaúcho, apoiador do governo Bolsonaro.

A figura de Tite passou a ser vista com maus olhos após o seu pronunciamento a favor dos jogadores da Seleção Brasileira, que não defendem a realização da Copa América no Brasil após a desistência de Argentina e Colômbia. Com isso, o governo federal deseja uma mudança.

Rogério Caboclo, que sofre pressão no cargo de presidente da CBF após uma acusação formal de assédio moral e sexual por parte de uma funcionária, estaria disposto a demitir Tite nesta terça-feira para contratar Renato Gaúcho, treinador que apoia o governo de Jair Bolsonaro.

Uma possível demissão de Tite seria um ponto positivo na visão do governo, que busca solidificar a figura de Bolsonaro com um título da Copa América. Além disso, uma nova convocação de Renato Gaúcho para a competição poderia excluir alguns dos jogadores que se manifestaram contra a realização do torneio.

O presidente da CBF também deixaria um recado ao demitir o atual treinador da Seleção Brasileira, mostrando que não está disposto a desistir de sua função na entidade. Ainda não é certo se Rogério Caboclo estará no cargo até terça-feira para fazer a troca no comando que o governo federal deseja.
 

Presidente da CBF, Rogério Caboclo é afastado do cargo por 30 dias

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rogério Caboclo, foi afastado do cargo por 30 dias. A decisão é do Conselho de Ética, que apura denúncia de assédio sexual e moral contra ele feita por uma ex-funcionária da entidade.

A informação é de Cosme Rímoli, colunista do R7, e a CBF já foi notificada. Ele nega as denúncias. "A defesa de Rogério Caboclo responde que ele nunca cometeu nenhum tipo de assédio. E vai provar isso na investigação da Comissão de Ética da CBF", informaram os advogados em nota, na última sexta-feira.

Durante o afastamento, Antônio Carlos Nunes, um dos vice-presidentes da entidade, assumirá o cargo. Uma reunião na entidade no Rio de Janeiro, nesta segunda (7), com diretores e vice-presidentes, deve definir detalhes do futuro da CBF.
 

A notícia se dá no momento em que jogadores e comissão técnica da seleção brasileira discutem se participarão da Copa América a ser realizada no país a partir de 13 de junho. Durante a semana, Tite afirmou que o grupo vai se manifestar oficialmente sobre o assunto apenas após o jogo contra o Paraguai, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, nesta terça-feira (8). 

A realização da Copa América se tornou uma questão política no Brasil em um momento em que os índices de mortes pelo novo coronavírus seguem altos.

Manifestantes contrários à realização do torneio promoveram nesta manhã, em Brasília, uma carreata com palavras de ordem como "Copa não, vacina sim".

Também hoje, Flávio Bolsonaro criticou Tite e falou em politização do torneio.

 





 

Fonte: AN Notícias com Terra e R7

Galeria de Imagens