Carregando...

Alerta!

logo Suposto caso de fura-fila da vacinação em escola de vice-prefeito revolta moradores no PR - Notícias - AN Notícias Suposto caso de fura-fila da vacinação em escola de vice-prefeito revolta moradores no PR - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 24 de Julho de 2021

SAIBA MAIS

Dia do Retorno da Viagem à Lua -
09/06/2021 00h04

Suposto caso de fura-fila da vacinação em escola de vice-prefeito revolta moradores no PRMoradores da cidade de Balsa Nova, na Região Metropolitana de Curitiba, estão revoltados com um suposto caso de fura-fila

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto

Moradores da cidade de Balsa Nova, na Região Metropolitana de Curitiba, estão revoltados com um suposto caso de fura-fila da vacinação contra a Covid-19. Todos os profissionais da escola particular Gênesis já receberam a vacina contra a doença e a aplicação não teria respeitado a ordem de idade ou os critérios de comorbidades previstos na campanha de imunização no município para o grupo de trabalhadores da educação. A escola em questão é a única particular de Balsa Nova e é de propriedade do atual vice-prefeito, Anderson Bilo, e de sua mulher, Nanci Ferreira Bullow.

Uma moradora, que preferiu não se identificar, entrou em contato com a Banda B nesta terça-feira (08) e decidiu denunciar o caso. “Estão sendo vacinados os profissionais de educação por idade, mas a prefeitura decidiu por si só vacinar os profissionais da escola particular da mulher do vice-prefeito, não respeitando os critérios de idade ou comorbidade. Agora todo mundo está pressionando ele”, revelou a mulher.


Por favor, dê os devidos créditos e faça o link para conteúdo do nosso portal que você está copiando. Obrigado!

Publicado primeiro em Banda B » Suposto caso de fura-fila da vacinação em escola de vice-prefeito revolta moradores de cidade na RMC.


Outro lado

A Secretaria Municipal de Saúde de Balsa Nova respondeu aos questionamentos da reportagem da Banda B sobre o caso por meio de nota. No texto, a secretaria explica que os municípios têm autonomia para decidir sua estratégia de vacinação e que foi discutida a necessidade de imunizar profissionais da educação que estão trabalhando presencialmente.

“Concluindo esta fase, o município deu prosseguimento à vacinação dos demais trabalhadores da Educação conforme a relação nominal de profissionais enviado a esta secretaria pelos responsáveis pelos estabelecimentos de Educação. Tal estratégia não causou qualquer prejuízo aos demais trabalhadores que se encontram em atividade remota”, diz ainda a nota.

Críticas

A moradora que fez a denúncia à Banda B criticou a justificativa da Secretaria. “Eles disseram que optaram por vacinar primeiramente os trabalhadores que estão em trabalho presencial, mas nas outras escolas eles também estão atendendo os alunos, entregando as cestas de alimentos e as atividades para eles realizarem em casa. Então, eles beneficiaram a escola porque ela é da mulher do vice-prefeito”, disse ela.

A reportagem da Banda B entrou em contato com o vice-prefeito, Anderson Bilo, que atendeu a ligação, mas repassou a chamada para outra pessoa quando foi questionado sobre o episódio.

Leia a nota da Secretaria de Saúde na íntegra:

A SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BALSA NOVA, considerando a necessidade de esclarecimento sobre o andamento da vacinação dos trabalhadores da Educação, vem informar:

Conforme Plano Estadual de Saúde, o Grupo de “Trabalhadores da Educação”, considerado prioritário na vacinação contra a COVID-19 tem como público alvo: Trabalhadores da Educação do Ensino Básico (creche, pré-escola, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA) e da Assistência Social (CRAS, CREAS, Casas /Unidades de Acolhimento).

No Município de Balsa Nova a estratégia de vacinação adotada segue as normas do Programa Nacional de Imunizações (PNI), com prioridade para grupos pré-definidos. Sua operacionalização se dá em etapas e fases, conforme bases técnicas, científicas, logísticas e epidemiológicas.

Considerando que as escolas constituem serviço essencial, a decisão do governo do Paraná em conjunto com os municípios para o retorno seguro às aulas presenciais, o cenário epidemiológico do Estado e municípios, que as escolas são ambientes fechados, com elevado número de pessoas e que a execução regular de atividades coletivas constituem risco de ocorrência de casos entre os integrantes da comunidade escolar, em especial trabalhadores da educação, que os municípios possuem autonomia para decidir sua estratégia de vacinação, foi colocado em pauta a nível municipal, a necessidade de dar continuidade a vacinação em Trabalhadores da Educação que estão em cumprimento de suas atividades laborais de forma presencial no ambiente escolar.

Concluindo esta fase, o município deu prosseguimento à vacinação dos demais trabalhadores da Educação conforme a relação nominal de profissionais enviado a esta secretaria pelos responsáveis pelos estabelecimentos de Educação. Tal estratégia não causou qualquer prejuízo aos demais trabalhadores que se encontram em atividade remota.

As estratégias da campanha de vacinação contra a COVID-19 e o estabelecimento de grupos populacionais prioritários a serem vacinados são de definição do Ministério da Saúde. As decisões ministeriais baseiam-se em argumentos técnicos, científicos e logísticos, evidência epidemiológica, eficácia e segurança do produto, somados à garantia da sustentabilidade da vacinação para toda população definida.

Cabe aos municípios avaliar e atualizar, em tempo oportuno, o plano de ação que contemple a organização e programação do processo de vacinação, visando alcançar a meta definida para cada grupo prioritário e em acordo com o PNI.

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

MUNICÍPIO DE BALSA NOVA/PR

08 de junho de 2021.


Por favor, dê os devidos créditos e faça o link para conteúdo do nosso portal que você está copiando. Obrigado!

Publicado primeiro em Banda B » Suposto caso de fura-fila da vacinação em escola de vice-prefeito revolta moradores de cidade na RMC.

Fonte: AN Notícias com Banda B

Galeria de Imagens