Carregando...

Alerta!

logo O governador Roberto Requião (PMDB) e seus assessores gastaram, entre janeiro e novembro do ano passado, mais de R$ 1,5 milhão em viagens internacionais, incluindo passagens, diárias e gastos pessoais - Notícias - AN Notícias O governador Roberto Requião (PMDB) e seus assessores gastaram, entre janeiro e novembro do ano passado, mais de R$ 1,5 milhão em viagens internacionais, incluindo passagens, diárias e gastos pessoais - Notícias - AN Notícias

Apucarana, 06 de Maio de 2021

SAIBA MAIS

Dia do Cartógrafo - Dia do Taquígrafo -
03/01/2008 07h57

O governador Roberto Requião (PMDB) e seus assessores gastaram, entre janeiro e novembro do ano passado, mais de R$ 1,5 milhão em viagens internacionais, incluindo passagens, diárias e gastos pessoaisOposição volta a questionar as viagens de Requião.

Diminuir texto Diminuir texto Diminuir texto
O governador Roberto Requião (PMDB) e seus assessores gastaram, entre janeiro e novembro do ano passado, mais de R$ 1,5 milhão em viagens internacionais, incluindo passagens, diárias e gastos pessoais. A denúncia, que é da liderança da oposição na Assembléia Legislativa, inclui apenas as despesas realizadas pela governadoria – governador, vice e assessores - , sem contabilizar possíveis gastos efetuados pelos secretários em missões oficiais. Os oposicionistas garantem que o valor foi obtido através de pesquisa na página do próprio governo na internet – gestaododinheiropublico.pr.gov.br – e revela apenas os dados oficiais. Do total de R$ 1,5 milhão gastos com viagens, aproximadamente R$ 867 mil foram pagos com cartão corporativo, sistema no qual o servidor tem o valor previamente liberado através de depósito em conta. Somente as passagens aéreas e terrestres e a locomoção consumiram outros R$ 51 mil. Diárias e ajudas de custo despenderam R$ 463 mil dos cofres públicos. As diárias internacionais tiveram custo de R$ 143 mil. O líder da oposição, deputado Valdir Rossoni (PSDB), acusa Requião de demagogia no seu discurso da “opção preferencial pelos pobres”. “O governo Requião proclama austeridade mas gasta muito e sem explicações em despesas pessoais, viagens internacionais, passagens e diárias. Estes valores revelam que o governador é muito liberal nos seus gastos pessoais e com os assessores que o cercam. A austeridade fica apenas no discurso”, afirma o tucano em referência ao pronunciamento de Requião publicado na última segunda-feira na agência estadual de notícias. Rossoni afirma que está aproveitando o recesso parlamentar para realizar uma varredura nas contas do governo do estado. “Ainda tem muita coisa para ser olhada. Nossa fiscalização não pode parar. Afinal, quem posa de honesto e gasta desse jeito o dinheiro do povo, deve se explicar”. Milhagem — Em outubro de 2007, a oposição chegou a apresentar um relatório que afirmava que o governo Requião havia gasto R$ 210 milhões em viagens somente nos quatro anos do mandato anterior. Segundo o relatório, elaborado a partir dos balanços do Estado dos anos 2003 a 2006, foram gastos em diárias, passagens e locomoção, uma média de R$ 52 milhões por ano, ou seja, cerca de R$ 142 mil por dia. Rossoni garante que estes valores poderiam ter melhor aplicação. “O dinheiro que está sobrando para pagar passagens e estadia é o que está faltando em áreas essenciais, como saúde, educação e habitação. Com o dinheiro, daria para o governo construir 21 mil casas populares, no mínimo”. Na época, Rossoni também criticou o que classificou de “gasto excessivo” do governo em viagens através do cartão corporativo. As despesas com cartão chegariam a R$ 18,8 milhões no ano passado, segundo dados levantados pela oposição no Sistema Integrado de Administração Financeira da Secretaria da Fazenda (Siaf). Os governistas da Assembléia negaram os valores e garantiram que as acusações “não passavam de um novo factóide da oposição”.
Fonte: Jornal do Estado

Galeria de Imagens